Na chegada, Grafite acusa argentino

A delegação do São Paulo voltou para o Brasil na tarde desta quinta-feira, depois do empate por 2 a 2 com o Quilmes, na Argentina, pela Libertadores. No desembarque, o atacante Grafite revelou ter sido vítima de racismo durante a partida de quarta à noite. Ele acusou um jogador do time argentino, Sánchez, de tê-lo chamado de ?negro de merda e macaco?. Segundo Grafite, um outro jogador do Quilmes, que ele não soube identificar, chegou a lhe pedir desculpas, depois do jogo, pelo ato racista de Sánchez. Mas o racismo contra Grafite não foi a única provocação da qual os jogadores do São Paulo dizem terem sido vítimas na partida contra o Quilmes. O também atacante Diego Tardelli relatou ter recebido cusparadas de atletas do time adversário. E os volantes Alê e Renan contaram que foram alvos de xingamentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.