Na degola, Vitória e Criciúma fazem 'final' contra o rebaixamento

Separadas por apenas um ponto na tabela, equipes têm chance de 'respirar' no torneio em confronto direto no Barradão, em Salvador

TIAGO DÉCIMO E TOMÁS M. PETERSEN, Estadão Conteúdo

25 de outubro de 2014 | 07h32

De volta à zona de rebaixamento após a derrota para o Corinthians, na última quarta-feira, na Arena Pantanal, em Cuiabá, o Vitória recebe o Criciúma neste sábado, às 18h30 (de Brasília), no estádio Barradão, em Salvador, pela 31.ª rodada do Campeonato Brasileiro, em clima de final. Com 31 pontos, a equipe ocupa a 17ª posição, enquanto que a catarinense é a lanterna, apenas um ponto atrás.

"Eles são rivais diretos, a partida é uma decisão", sentenciou o lateral-direito Nino Paraíba, que volta à equipe após cumprir suspensão automática contra o Corinthians. "Vamos jogar em casa e temos de partir para cima, mas com cuidado porque eles também precisam dos três pontos".

Apesar de contar com o retorno do lateral, o técnico Ney Franco não poderá escalar o volante Luiz Gustavo e o meia Marcinho. O primeiro cumpre suspensão pelo terceiro cartão amarelo, enquanto que o segundo sofreu uma lesão muscular e foi vetado para a partida pelo departamento médico. Com os desfalques, o Vitória deve jogar com três atacantes, com a entrada de Edno ao lado de Vinícius e Dinei.

No Criciúma, o clima ainda é de confiança, apesar da péssima campanha até agora. "Nosso time não vai desistir. Enquanto houver oportunidade ou 1% de chance, a gente vai ter 99% de fé e vamos até o fim", disse o atacante Bruno Lopes. Para o jogo deste sábado, o time não tem problemas com jogadores suspensos, mas o técnico Gilmar Dal Pozzo faz mistério com relação ao esquema tático que irá utilizar em Salvador.
Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoVitóriaCriciúma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.