Mike Lawrie/AFP
Mike Lawrie/AFP

Na despedida de Donovan, EUA empatam com Equador

Atacante faz última partida pela seleção do país em amistoso, chuta bola na trave e vê equipe ficar apenas no 1 a 1 com os visitantes

Estadão Conteúdo

10 de outubro de 2014 | 23h32

O resultado não foi o que todos queriam, mas em uma bonita festa em Hartford, no estado de Connecticut, o meia Landon Donovan se despediu da seleção dos Estados Unidos, onde fez história por 14 anos - com 157 partidas e 57 gols. Nesta sexta-feira, o jogador do Los Angeles Galaxy - com passagens por clubes da Europa - esteve em campo pela última vez com a camisa azul, branca e vermelha de seu país no empate com o Equador por 1 a 1, em partida amistosa.

Como parte da festa, Donovan só jogou os primeiros 41 minutos do jogo. Foi ovacionado por todo o estádio e ficou emocionado para ser substituído por Jozy Altidore. Antes, aos 25, esteve perto de marcar seu último gol, mas a bola bateu na trave.

Neste momento, os Estados Unidos já venciam por 1 a 0, com o gol de Mix Diskerud logo aos cinco minutos de jogo. O que nem o técnico alemão Jurgen Klinsmann, que preferiu não contar com Donovan na Copa do Mundo do Brasil, esperava era o Equador empatar a partida aos 43 da segunda etapa, com o gol do artilheiro Enner Valencia.

COLÔMBIA
Também nos Estados Unidos, em Nova Jersey, a Colômbia enfrentou El Salvador e não teve trabalho para ganhar por 3 a 0. Pela primeira vez como titular desde que se recuperou de uma grave lesão no joelho, que o tirou do último Mundial, o atacante Radamel Falcao García fez o seu gol - de cabeça, logo aos oito minutos de jogo.

No segundo tempo, logo no início, os colombianos liquidaram a partida com dois gols do atacante Carlos Bacca, do Sevilla. Eles aconteceram em um intervalo de apenas dois minutos - aos 4 e aos 6 - e tiveram as participações de Falcao García e do meia James Rodríguez, artilheiro da Copa do Mundo e destaque do Real Madrid atualmente.

CHILE
Na cidade de Valparaíso, o Chile contou com uma noite inspirada do atacante Eduardo Vargas, autor de dois gols, para derrotar o Peru por 3 a 0. Antes dos chilenos marcarem, o centroavante Paolo Guerrero, do Corinthians, desperdiçou um pênalti. Depois, já com dois gols de desvantagem, os peruanos ficaram com um jogador a menos após a expulsão de Rinaldo Cruzado, que foi expulso por ter dado uma cotovelada na boca de Gary Medel - substituído na sequência com um dente quebrado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.