Na Espanha, todos contra o Real

Não há como fugir do lugar-comum em que se transformou, nos últimos anos, qualquer prognóstico a respeito do Campeonato Espanhol. O favorito, por mérito e por obrigação, é o Real Madrid. O atual campeão não só manteve o elenco excepcional, com estrelas do quilate de Casillas, Roberto Carlos, Figo, Raúl, Zidane e Ronaldo, como decidiu exagerar e acrescentar o inglês David Beckham a essa constelação. O ex-ídolo do Manchester United representa investimento de mais de US$ 80 milhões, entre a compra do passe mais salários e prêmios. Em contrapartida, deve representar enorme salto no marketing do clube, mais do que nunca de olho no mercado asiático. Em termos técnicos, Beckham também dará dar boa contribuição. O Real chama a atenção por onde passa, já tem lotação esgotada para seus jogos em casa ? a começar pelo duelo deste sábado com o Betis ?, e desponta como favorito disparado nas apostas. Ainda assim, há quem faça restrições ao time. A defesa, que perdeu o capitão Hierro, é o ponto frágil. A tarefa principal do técnico português Carlos Queiróz é a de tornar o sistema defensivo eficiente. O ex-auxiliar de Alex Ferguson no Manchester United foi contratado para substituir Vicente Del Bosque dois dias após a conquista do título espanhol. Barcelona, Real Sociedad, La Coruña e Valencia surgem como os mais diretos perseguidores do todo-poderoso Real, agora chamado de ?galáxia?. O Barça apostou em Ronaldinho Gaúcho e no carisma do ex-zagueiro Frank Rijkaard, que enveredou de vez pela carreira de treinador. Mas dispensou o argentino Riquelme, repassado para o Villarreal. A vice-campeã Real Sociedad esteve perto do título e vacilou só nas rodadas finais. Os bascos, no entanto, conseguiram manter a base, com Karpin, Nihat, Kovacevic e De Pedro. O La Coruña cedeu o artilheiro Makaay para o Bayern de Munique e chamou de volta Pandiani, emprestado ao Mallorca. Figurinhas carimbadas como Naybet, Romero, Mauro Silva, Sergio e Tristán foram confirmados. Djalminha voltou da Áustria, mas não tem aproveitamento assegurado. O Valencia também preferiu confirmar seus principais atletas, como Cañizares, Aimar, Baraja e ainda contará com os gols de Ricardo Oliveira. O Atlético de Madrid é um dos que puxam o bloco intermediário. Rival histórico do Real, contratou o argentino Simeone e o brasileiro Rodrigo Fabbri. Celta (Silvinho, Edu, Giovanella), Athletic Bilbao, Betis (Denilson), Mallorca, Villarreal (Belletti, Anderson) também querem transitar pela parte principal da classificação do campeonato disputado por 20 times em turno e returno. Espanyol, Murcia, Valladolid, Zaragoza, Osasuna, Albacete, Santander, Sevilla, Málaga se dão por satisfeitos se não caírem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.