Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Na estreia de Abel Ferreira, Palmeiras bate Red Bull Bragantino e avança na Copa do Brasil

Gabriel Veron garante vitória por 1 a 0 no primeiro jogo do técnico português e coloca o time nas quartas de final

Glauco de Pierri, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2020 | 21h01

Abel Ferreira fez sua estreia nesta quinta-feira como técnico do Palmeiras com muita tranquilidade. Em campo, seu time quase não levou sustos no jogo de volta pelas oitavas de final da Copa do Brasil contra o Red Bull Bragantino, e venceu com propriedade por 1 a 0 no Allianz Parque. Fora do gramado, o português mostrou serenidade, calma e conduziu com firmeza sua equipe para a próxima fase da competição nacional. 

O novo treinador aproveitou muito a herança do “cebolismo”, apelido dado pela torcida do Palmeiras para o estilo de jogo adotado pelo auxiliar permanente do Palmeiras, Andrey Lopes, o Cebola, durante o período em que ficou à frente do time de forma interina.

Abel Ferreira repetiu o time montado por Cebola nas vitórias contra o próprio Red Bull Bragantino no jogo de ida, por 3 a 1, e no triunfo contra o Atlético-MG de Jorge Sampaoli por 3 a 0 pelo Brasileirão – Felipe Melo como volante, alternância na subida ao ataque dos laterais Gabriel Menino e Matias Viña, ofensividade dos meias Raphael Veiga e Zé Rafael e ainda a velocidade de Wesley e Rony. 

Antes do jogo, o português afirmou ao SporTV que gostaria que o time voltasse a apresentar o mesmo futebol do jogo contra o Galo pelo Brasileirão. “Gostaria de ver o que vimos no último jogo, compromisso com as tarefas que temos que ter, fortes na transição defensiva e na organização ofensiva. A grandeza do clube é compatível com a ambição do clube e com a minha ambição.”

No início da partida, o Red Bull partiu para cima e arriscava principalmente em chutes de fora da área com Lucas Evangelista e com Claudinho. À beira do gramado, Abel Ferreira apenas vez ou outra esboçava uma fala em tom mais alto – na maior parte do tempo, o português observava a dinâmica do jogo e a performance de seus jogadores. 

Aos 15 minutos, o treinador precisou fazer a primeira substituição, por causa da lesão de Wesley, que enroscou o pé esquerdo na grama sintética do Allianz Parque e machucou o joelho esquerdo. Em seu lugar, entrou outro atacante da base alviverde, Gabriel Veron.

Aos 28, o Palmeiras chegou ao seu gol. Veron roubou a bola no meio de campo, deixou com Rony, que colocou velocidade na jogada e abriu na esquerda para Viña. O lateral-esquerdo uruguaio, em excelente fase, fez mais do que um cruzamento – deu uma assistência perfeita para o próprio Gabriel Veron, com muita tranquilidade, tocar na saída do goleiro Cleiton e abrir o placar. O atacante, que nos últimos meses sofreu com seguidas contusões, celebrou muito o gol e abraçou o novo comandante da equipe. 

Na segunda etapa, o Palmeiras voltou disposto a cadenciar a partida. O time trocava passes entre defesa e meio e esperava com paciência uma falha de marcação do clube do Interior.

Abel Ferreira começou a mudar o time – a impressão é de que o Palmeiras começou a “descansar em campo”. Entraram em campo Ramires, Willian, Gustavo Scarpa e Danilo. 

Após o fim do jogo, Abel Ferreira conversou com vários jogadores ainda em campo, entre eles com o zagueiro Luan. “Fui dar parabéns pela estreia, pela vitória. Tivemos dois dias para trabalhar, foi muita conversa, agora vamos evoluir. Poderíamos fazer um jogo até melhor, mas quando constróis o resultado no primeiro jogo dá tranquilidade. O importante é estarmos nas quartas. Abel disse que não ia mudar muita coisa, a gente vai absorver as ideias. Ele é muito aberto, troca opiniões. Ele seguiu o trabalho do Andrey. Não sofremos gols. Vamos procurar evoluir, ajudá-lo também. Aqui é a família Palmeiras.”

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 1 X 0 RED BULL BRAGANTINO

PALMEIRAS: Weverton; Gabriel Menino; Luan; Gustavo Gómez e Viña (Scarpa); Felipe Melo (Danilo); Zé Rafael e Raphael Veiga (Ramires); Rony, Luiz Adriano (Willian) e Wesley (Gabriel Veron). Técnico: Abel Ferreira.

RED BULL BRAGANTINO: Cleiton; Aderlan, Léo Ortiz, Fabrício Bruno e Edimar (Luan Cândido); Ricardo Ryller, Lucas Evangelista e Claudinho; Artur (Thonny Anderson), Hurtado (Ligger) e Morato (Cuello). Técnico: Maurício Barbieri.

GOL: Gabriel Veron, aos 28 minutos do primeiro tempo.

JUIZ: Vinicius Gonçalves Dias Araujo (SP)

CARTÃO VERMELHO: Luan Cândido.

LOCAL: Allianz Parque.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.