Na estreia de Ganso, São Paulo vence Náutico de virada

Na estreia de Paulo Henrique Ganso, deu tudo certo para o São Paulo. De virada, os comandados de Ney Franco derrotaram o Náutico por 2 a 1 neste domingo, para a alegria dos mais de 62 mil torcedores que compareceram ao Estádio do Morumbi. Além disso, com 62 pontos, a equipe paulista precisa agora apenas de um empate para ficar entre os quatro primeiros do Campeonato Brasileiro e, assim, garantir uma vaga na Copa Libertadores.

JOSÉ ROBERTO GOMES, Agência Estado

18 de novembro de 2012 | 19h21

A grande sensação da tarde são-paulina também não decepcionou. Apesar de uma atuação discreta, Ganso mostrou disposição, trocou muitos passes no meio do campo e até arriscou chutes no gol adversário. Como programado, o meia só entrou em campo aos 10 minutos do segundo tempo, permanecendo até o final.

A vitória do São Paulo, contudo, não veio sem sustos. Logo no início da última etapa, uma cobrança de falta colocou o Náutico na frente. Mas o destino quis que o empate são-paulino viesse no mesmo minuto em que Ganso foi chamado para entrar em campo. Um sinal de que a presença do meia no gramado poderia mudar o rumo da partida.

Pelo Brasileirão, o São Paulo volta a jogar no próximo domingo, contra a Ponte Preta, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Antes disso, faz a semifinal da Copa Sul-Americana contra a Universidad Católica na quinta-feira. Já o Náutico, que segue com 45 pontos no campeonato nacional, encara o Bahia em Salvador na próxima rodada.

O JOGO - A etapa inicial da partida foi marcada por um São Paulo ofensivo, que movimentava mais a bola, mas que não conseguia furar a barreira imposta pelo Náutico. A equipe paulista só conseguiu ameaçar pela primeira vez aos dez minutos, quando Lucas chutou da entrada da área e mandou a bola à direita da meta de Felipe.

Apesar dos ataques, o marcador não saída do 0 a 0. E o desenrolar do primeiro tempo só serviu para pressionar ainda mais o São Paulo por um gol. Para piorar, uma falta em Alemão nos minutos finais rendeu o amarelo a Luis Fabiano. Com três cartões, o atacante estará fora do próximo jogo, contra a Ponte Preta.

Se a primeira etapa foi frustrante, o início do segundo tempo foi, no mínimo, assustador para o São Paulo. Logo aos três minutos, Souza cobrou falta na entrada da área. O chute forte no canto direito não deu chances a Rogério Ceni, que se esticou, mas não conseguiu evitar o gol do Náutico.

Não demorou, contudo, para o São Paulo retomar o domínio que havia imposto na etapa inicial. E a recompensa também veio logo em seguida. Aos nove minutos, Osvaldo levantou a bola na área do Náutico para Luis Fabiano, que cabeceou direto para o fundo do gol adversário.

Com o marcador novamente apontando igualdade, estava tudo pronto para a entrada de Paulo Henrique Ganso. A tão aguardada estreia do meia começou aos 11 minutos do segundo tempo, após substituir Jadson.

Ganso teve uma atuação discreta, movimentando-se no meio de campo, trocando passes e até chutando no gol adversário. Se não marcou, ao menos deu sorte. Aos 24 minutos, Luis Fabiano foi derrubado por Alemão na área e o árbitro deu o pênalti, convertido na sequência por Rogério Ceni. Aos 25 minutos da segunda etapa, o São Paulo virou o jogo. Para a festa da torcida e de Ganso.

No restante do segundo tempo, o São Paulo continuou atacando, mas não conseguiu ampliar o placar. Tal ofensiva ficou evidente na quantidade de amarelos recebido pelo Náutico, que freava o avanço são-paulino: sete cartões. No final, porém, a torcida que lotou o Morumbi ficou feliz com a vitória de virada e a estreia de Ganso.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 2 X 1 NÁUTICO

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi (Edson Silva), Rhodolfo e Cortez; Wellington e Denilson; Lucas, Osvaldo (Cícero) e Jadson (Paulo Henrique Ganso); Luis Fabiano. Técnico: Ney Franco.

NÁUTICO - Felipe; Patric, Alemão, Jean Rolt e Douglas Santos; Josa, Alison, Souza (Reis) e Rhayner; Rogério (Kim) e Kieza. Técnico: Alexandre Gallo.

GOLS - Souza, aos 3, Luis Fabiano, aos 9, e Rogério Ceni (pênalti), aos 25 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Wagner Reway (MT).

CARTÕES AMARELOS - Douglas, Luis Fabiano, Rodholfo, Alemão, Jean Rolt, Kieza, Rhayner, Wellington, Josa e Kim.

RENDA - R$ 1.429.237.

PÚBLICO - 62.207 pagantes.

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.