Jamira Furlani / Avaí FC
Jamira Furlani / Avaí FC

Na estreia de Geninho, Avaí empata com Brasil-RS e amplia jejum para nove jogos

Time catarinense marca segundo gol aos 38 do segundo tempo, mas sofre empate aos 44

Redação, Estadão Conteúdo

21 de abril de 2018 | 19h02

Na estreia do técnico Geninho, o Avaí não conseguiu vencer e só empatou por 2 a 2, com o Brasil de Pelotas, neste sábado, na Ressacada, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O time catarinense, somou seu primeiro ponto na segunda divisão e, pelo menos, não fica na zona de rebaixamento. O time gaúcho está com dois pontos, em posição intermediária.

+ Em Belém, Paysandu ganha do Londrina por 1 a 0 e mantém os 100% na Série B

+ São Bento bate CSA de virada e comemora primeira vitória na Série B

Apesar da mudança de comando, ainda não foi possível quebrar a série de nove jogos sem vitória que foi iniciada com o time sendo dirigido por Claudinei Oliveira. Computa-se nesta jejum o Campeonato Catarinense, em que ficou fora da decisão, e também a eliminação recente na Copa do Brasil após derrota para o Goiás, por 2 a 0.

O Avaí começou no ataque, encurtando o campo do Brasil-RS e tentando fazer logo seu gol. E quase saiu na frente em um lance acidental. Após cruzamento da esquerda, o zagueiro Rafael Vitor tentou aliviar e chutou contra seu próprio gol. Marcelo Pitol fez grande defesa, à queima-roupa, em uma lance de "fogo amigo".

Mas o lance pareceu ser a senha para chegar ao gol, que saiu aos 30 minutos. Capa desceu pela esquerda e fez o levantamento para o toque de cabeça de Renato, que subiu, livre, entre os zagueiros. O gol deu tranquilidade ao time catarinense, que mantinha o controle do jogo.

O problema estava nas mãos do Brasil-RS, sem criatividade em campo e com sua torcida nervosa nas arquibancadas. Uma briga entre os próprios torcedores gaúchos interrompeu o jogo por três minutos.

Quando a vitória parcial parecia definida antes do intervalo, o time empatou. Pelo lado esquerdo, Valdemir fez o levantamento e Michel teve até que se abaixar para desviar de cabeça, aos 48 minutos.

Mesmo sem abrir mão do seu esquema defensivo, com duas linhas de quatro, o Brasil adiantou um pouco a sua marcação. E teve uma chance de ouro de virar o placar aos 13 minutos, quando Valdemir virou o jogo e encontrou Michel sozinho do lado esquerdo. Ele ajeitou e bateu, porém, abafado pela grande saída do goleiro Aranha.


O time catarinense, no entanto, reagiu e também criou sua chance. Aos 21 minutos, Pedro Castro cobrou falta na frente da área e Pitol espalmou. De forma geral, no entanto, o jogo ficou mais calmo, centralizado no meio-campo e sem finalizações.

Como ocorreu no primeiro tempo, o jogo caminhava para a igualdade. Desta vez, porém, foi o Avaí quem surpreendeu. Guga recuperou uma bola na linha lateral com um carrinho e fez o levantamento para a pequena área. Getúlio subiu e testou com força, tanto que a bola tocou nas mãos de Pitol e na trave antes de entrar, aos 38 minutos. A vitória, no entanto, escapou aos 44 minutos. Após um cruzamento bem alto, Éder Sciola apareceu na pequena área para tocar de cabeça.

Na terceira rodada, no próximo sábado, o Avaí vai enfrentar outro time gaúcho, o Juventude, em Caxias o Sul. O Brasil jogará fora novamente, desta vez diante do Paysandu, na sexta-feira, às 19h15, em Belém.


FICHA TÉCNICA

AVAÍ 2 X 2 BRASIL DE PELOTAS

AVAÍ - Aranha; Guga, Fagner Alemão, Betão e Capa; Judson, Pedro Castro (Beltrán), Renato e Luanzinho (Lourenço); Romulo (Getúlio) e Rodrigão. Técnico: Geninho.

BRASIL DE PELOTAS - Marcelo Pitol; Éder Sciola, Héverton, Rafael Victor e Artur; Vacaria (Zé Augusto), Souza (Wellinton Junior), Valdemir e Alisson Farias; Lourency (Kaio) e Michel. Técnico: Clemer.

GOLS - Renato, aos 30 e Michel aos 48 minutos do primeiro tempo. Getúlio, aos 38, e Éder Sciola, aos 44 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Emerson de Almeida Ferreira (MG).

CARTÕES AMARELOS - Fagner Alemão e Renato (Avaí). Zé Augusto e Kaio (Brasil).

RENDA - R$ 74.666,00.

PÚBLICO - 3.171 presentes.

LOCAL - Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.