Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Na estreia de Luis Fabiano, Vasco joga mal e apenas empata com o Macaé

É o terceiro jogo seguido sem vitória do Cruzmaltino, que volta a campo no próximo final de semana

Estadão Conteudo

12 de março de 2017 | 18h38

Luis Fabiano não brilhou na sua estreia pelo Vasco. Em seu primeiro jogo com a camisa do clube, o atacante não teve muita sorte, já que passou em branco. Para piorar, viu o time sair do Engenhão, apenas com um empate diante do Macaé, por 2 a 2, na primeira rodada da Taça Rio.

A situação já não era boa para o técnico Cristóvão Borges, muito vaiado, e deve piorar após mais um resultado negativo, agora na rodada inicial da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca.

Já são três jogos seguidos sem triunfos do Vasco, sendo uma derrota para o Flamengo nas semifinais da Taça Guanabara, e um empate contra o Vitória, por 1 a 1, em São Januário, pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, além deste empate. Assim, nem mesmo a estreia de Luis Fabiano fez com que Cristóvão Borges ganhasse uma semana mais tranquila para trabalhar.

O JOGO

O Vasco começou em cima, sem dar chances para o adversário atacar. O controle da partida até os 15 minutos fez o time ir chegando ao gol aos poucos. Luis Fabiano, que fazia sua estreia, teve duas chances, mas nenhuma levou perigo real ao gol defendido por Milton Raphael.

Enquanto Luis Fabiano desperdiçava algumas chances, Nenê mostrou como se balança as redes. O camisa 10 recebeu dentro da área, deu lindo corte no marcador e, na cara do goleiro, bateu cruzado para marcar o primeiro do Vasco, aos 13 minutos. Gol merecido pelas chances que o time tinha criado diante de um acuado Macaé.

Depois disso, porém, o Vasco diminuiu o ritmo e viu o adversário crescer. O Macaé passou a chegar com perigo pela esquerda, de onde saiu o gol de empate. Zotti levantou a bola na área e Hudson, entre os zagueiros do Vasco, subiu mais do que todo mundo para empatar de cabeça aos 25 minutos.

Precisando vencer até para dar uma resposta à torcida, que tem feito duras críticas a Cristóvão, o Vasco foi ao ataque, mas não conseguiu passar a frente no primeiro tempo. Para piorar, falhou novamente no setor defensivo e viu o Macaé virar o jogo aos 44 minutos. Rafinha recebeu livre na cara de Martín Silva, e só tirou do goleiro para marcar o segundo.

Na volta do intervalo, Cristóvão mexeu no Vasco, mas o Macaé manteve o ritmo do fim do primeiro tempo e continuou melhor. O time até chegou com perigo aos quatro minutos, quando Rodrigo acertou a trave após completar a cobrança de escanteio. Por outro lado, o Macaé se aproveitava dos espaços livres deixados pelo adversário para chegar com perigo, e quase marcou com Alan, também de cabeça.

Até que aos 19 minutos finalmente Luis Fabiano apareceu para ajudar o Vasco a empatar o jogo. O atacante aproveitou cruzamento de Guilherme Costa da esquerda e cabeceou para o gol, mas Milton Raphael defendeu. No rebote Rodrigo encheu o pé esquerdo para marcar.

Depois de empatar, o Vasco passou a ter mais posse de bola, mas sem muita criatividade. Sem Wagner para armar as jogadas e com Nenê e Luis Fabiano aparentemente cansados, o time não conseguia levar perigo ao Macaé. As alternativas passaram a ser chutes de fora da área e cruzamentos, mas também sem sucesso.

A melhor chance do Vasco saiu dos pés de Nenê em cobrança de falta na entrada da área. O meia abusou da habilidade e da categoria para bater por cima da barreira, mas a bola caprichosamente acertou a trave. Foi a última chance clara do Vasco, que precisa melhorar muito para ter um ano mais tranquilo e sem sustos.

O Vasco volta a campo pela segunda rodada da Taça Rio no próximo domingo, quando terá o clássico contra o Botafogo, às 18h30. Antes, porém, enfrenta o Vitória no Barradão pelo jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil, na quinta-feira. Em São Januário, os times empataram por 1 a 1. Quem vencer fica com a vaga. O Macaé encara a Portuguesa, também no próximo domingo, no estádio de Moça Bonita, às 15h30.


FICHA TÉCNICA:

MACAÉ 2 X 2 VASCO

MACAÉ - Milton Raphael; Ronaldo, Aislan, Ramon e Ebert; Alan, Rafinha (Rafael Lourenço), Wagner Carioca, Zotti (Guilherme Xavier) e Marquinho; Hudson (André Paulino). Técnico: Renê Simões.

VASCO - Martín Silva; Gilberto (Yago Pikachu), Rodrigo, Jomar e Henrique; Jean, Douglas, Wagner (Guilherme Costa) e Nenê; Kelvin (Muriqui) e Luis Fabiano. Técnico: Cristóvão Borges.

GOLS - Nenê, aos 13, Hudson, aos 25, e Rafinha aos 44 minutos do primeiro tempo. Rodrigo, aos 19 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Diego da Silva Lourenço.

CARTÕES AMARELOS - Hudson, Aislan e Rafael Lourenço (Macaé); Yago Pikachu, Nenê e Jomar (Vasco).

RENDA - R$ 166.630.

PÚBLICO - 5.367 pagantes.

LOCAL - Engenhão, no Rio de Janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.