Na estreia de Roberto Cavalo, Criciúma supera o Ceará em casa

No jogo que marcou a estreia dos técnicos Roberto Cavalo pelo Criciúma e Lisca pelo Ceará, quem levou a melhor foi o que comanda o time catarinense. Na tarde deste sábado, no Estádio Heriberto Hulse, o Criciúma bateu a equipe cearense por 3 a 0, pondo fim ao jejum de oito jogos sem vitória. Os gols foram marcados por Dudu e Hugo no primeiro tempo e Bruno Lopes na etapa final.

Estadão Conteúdo

17 de outubro de 2015 | 18h49

Com o resultado, o Criciúma praticamente se garante na Série B de 2016, pois chegou aos 39 pontos, em 14º lugar, com vantagem de 12 pontos para a zona de descenso. Por outro lado, o Ceará se complica ainda mais na briga para escapar das últimas colocações. Com 26 pontos, está em 18.º e a oito pontos do Macaé, primeiro time fora da zona. Além disso, acumula seis jogos sem vitória.

Com os dois times de técnicos novos, o jogo começou em ritmo lento. Ambos se estudavam muito, sem grandes jogadas ofensivas, mas aos 16 minutos, num lance de sorte, o Criciúma abriu o placar. Dudu arriscou de fora da área, numa bola despretensiosa, que desviou no caminho e tirou o goleiro Éverson da jogada.

Com o placar adverso, o Ceará melhorou em campo e passou a pressionar em busca do gol de empate. Como o sistema defensivo do Criciúma estava muito bem armado, a equipe arriscou de fora da área, aos 36, com Charles e quase surpreendeu Luiz, que jogou a bola para escanteio. Após a cobrança, a bola ficou viva e Gilvan, da pequena área, bateu para uma defesa milagrosa de Luiz.

Se o Ceará não conseguia transformar em gols as chances criadas, o Criciúma foi mais eficiente e, aos 39 minutos, fez o segundo. Tiago Adan recebeu na área, fintou Charles. Gilvan chegou na cobertura e acabou cometendo o pênalti. Com categoria, Hugo marcou o segundo do Criciúma.

No segundo tempo, o Criciúma, que já tinha uma boa vantagem foi beneficiado pelo zagueiro Gilvan, que cometeu falta boba. Como já tinha um cartão amarelo, recebeu o segundo e foi expulso.

Com um a mais, o Criciúma matou o jogo com Bruno Lopes. Dudu fez boa jogada, foi até a linha de fundo e cruzou para o atacante, que bem posicionado, só completou para o fundo das redes.

Com a boa vantagem no placar, o Criciúma administrou o placar e comemorou a importante vitória em casa, que praticamente garantiu o time na Série B, na próxima temporada.

Os times voltam ao gramado na próxima terça-feira, às 21 horas. Enquanto, o Criciúma joga contra o Bahia, em Salvador, o Ceará encara o Botafogo, no Rio, em jogo adiado da 30.ª rodada.

FICHA TÉCNICA:

CRICIÚMA 3 x 0 CEARÁ

CRICIÚMA - Luiz; Maicon Silva, Wanderson, Adalberto (Joilson), Cristiano; Barreto, Dudu (Wellington), Douglas Moreira; Tiago Adan, Bruno Lopes (Roger Guedes) e Hugo. Técnico - Roberto Cavalo.

CEARÁ - Éverson; Thiago Cametá, Gilvan, Charles e Fernandinho; Baraka, Carlão (Wescley), Ricardinho e Júlio César (Sandro); Rafael Costa e Fabinho (Bernardo). Técnico - Lisca.

GOLS - Dudu, aos 16 e Hugo, de pênalti, aos 40 minutos do primeiro tempo. Bruno Lopes, aos oito minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Flávio Rodrigues Guerra (SP)

CARTÕES AMARELOS - Gilvan e Charles (Ceará); Joilson e Dudu (Criciúma)

CARTÃO VERMELHO - Gilvan (Ceará)

RENDA - R$ 64.310,00

PÚBLICO - 5.570 torcedores

Local - Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma (SC).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSérie BCriciúmaCeará

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.