Na estreia do técnico Tite, Corinthians vence o rival Palmeiras no Pacaembu

Com gol de Bruno Cesar, time ganha a primeira depois de sete jogos e volta à briga pelo título

TERCIO DAVID - estadão.com.br

24 de outubro de 2010 | 17h56

Ronaldo comemora o gol de Bruno Cesar (fora da imagem) (Foto: Evelson de Freitas/AE)

SÃO PAULO - E a chamada "luz no final do túnel" finalmente apareceu para o Corinthians. O time conseguiu por fim a jejum de vitórias, que já durava sete jogos, e bateu o rival Palmeiras por 1 a 0, neste domingo, no Pacaembu, pela 31.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Bruno Cesar foi o autor do gol que definiu o placar na estreia do técnico Tite.

Veja também:

BRASILEIRÃO - lista Resultados | tabela Classificação

linkRonaldo contente com 'volta da esperança' no Corinthians

linkFelipão se irrita e não explica lesão de Valdívia

Além de levantar o moral, a vitória sobre o Palmeiras serviu para recolocar o Corinthians na briga pelo título. O time segue em terceiro na classificação, com 53 pontos, mas está apenas um atrás do líder Fluminense (que empatou com o Atlético-PR) e do vice-líder Cruzeiro, que perdeu para o Atlético-MG.

Já o Palmeiras, que estava invicto a nove partidas, deu uma brecada na reação e estacionou com 44 pontos, agora quatro atrás do Botafogo, o último eventualmente classificado para a Libertadores.

Na próxima rodada, o Corinthians enfrenta o Flamengo, no Engenhão, na quarta-feira, às 22 horas. No sábado, às 18h30, o Palmeiras recebe o Goiás, na Arena Barueri.

Mais Corinthians. No primeiro tempo, o domínio foi corintiano. Atacando bem pelas laterais do campo, especialmente pela esquerda, Bruno Cesar, Jucilei e Ronaldo deram trabalho aos zagueiros e ao goleiro Deola.

Muito lento na saída de bola e acuado em seu campo de defesa, o Palmeiras sofreu para subir ao ataque, dando pouco trabalho para o sistema defensivo do Corinthians.

Pressionando e jogando melhor, o gol do Corinthians até demorou para sair. Aos 23, depois de troca de passes pela esquerda Roberto Carlos arrumou para Bruno Cesar, que bateu firme de fora da área. A bola desviou em Marcos Assunção e tirou completamente Deola da jogada.

O gol do Corinthians, naturalmente, acordou o Palmeiras, que finalmente resolveu ir ao ataque, mas sem muita produtividade, também pela ausência de Valdivia, que passou toda a primeira etapa no banco.

Apesar de mais recuado, o Corinthians resolveu terminar o primeiro tempo jogando no contra-ataque. Mas sem conseguir segurar a bola no campo de ataque, passou até um certo sufoco nos chutes de longe e nos cruzamentos.

Valdivia. No segundo tempo, já com um Valdivia "meia fase" em campo, o Palmeiras melhorou, passou a pelo menos rondar com mais perigo o gol de Julio Cesar. Mas a presença do Mago, ainda sem plenas condições físicas, durou apenas 34 minutos, sendo substituído por Dinei.

Apesar do domínio territorial, o Palmeiras levou perigo mesmo apenas nos chutes de Marcos Assunção. Aos 28, o volante palmeirense bateu muito bem a falta e só não comemorou o empate por que o goleiro Julio Cesar fez grande defesa.

No final do jogo, depois da marca dos 35, o Corinthians voltou a empurrar o Palmeiras para o seu campo de defesa, mais para garantir o resultado, mesmo. E foi o que aconteceu.

"O importante foi garantir a vitória hoje. Não interessa se jogamos bem ou mal", resumiu Ronaldo, logo após o apito final.

  CORINTHIANS - 1 - Júlio César, Alessandro, William  , Chicão, Roberto Carlos, Ralf, Jucilei, Elias  , Bruno César (Danilo), Iarley (William Morais) e Ronaldo. Técnico: Tite

  PALMEIRAS - 0 - Deola, Luis Felipe (Patrik), Danilo, Fabrício, Rivaldo, Tinga, Edinho, Marcos Assunção  , Lincoln (Valdivia, depois Dinei), Luan e Kleber. Técnico: Luiz Felipe Scolari

Gol - Bruno Cesar, aos 23 minutos do primeiro tempo; Árbitro - Heber Roberto Lopes (Fifa-PR); Público - 32.391 pagantes; Renda - R$ 1.085.683,50; Local - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Atualizado às 21h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.