Stephan Savoia/AP
Stephan Savoia/AP

Na estreia pela seleção, Rafinha festeja: 'melhor dia da minha vida'

Jogador brilha e marca gol no amistoso contra os Estados Unidos

O Estado de S. Paulo

09 de setembro de 2015 | 00h05

A vida de Rafinha Alcântara se transformou completamente nesta terça-feira, quando o garoto fez a sua estreia com a camisa da seleção brasileira principal. O jogador entrou no time, fez um gol, brilhou e agora sabe que o treinador Dunga terá de arrumar um lugar para ele no grupo. "É o melhor dia da minha vida", comemorou o meia de 22 anos.

Ele é filho do ex-jogador Mazinho, campeão do mundo com a seleção na Copa do Mundo de 1994, e escolheu jogar pelo Brasil, ao contrário de seu irmão, Thiago, que veste a camisa da Espanha. "Quando eu era criança no Rio, eu costumava jogar com o Thiago e imaginava que nós éramos jogadores daquela seleção de 2002", contou.

Rafinha foi convocado por causa do corte de Ramires, por lesão. Agora, espera ter novas chances para mostrar que sua escolha pela seleção brasileira foi correta. O jogador, formado nas categorias de base do Barcelona, sempre confessou que preferia vestir a camisa do Brasil que da Espanha, ao contrário do irmão. Os dois têm dupla cidadania.

Edmilson, ex-jogador e que atualmente auxilia Dunga na seleção, já tinha comentado que o jogador impressionou a comissão técnica nos treinamentos e acha que ele terá lugar na equipe nas próximas convocações. "Com certeza ele será chamado novamente", explicou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.