Money Sharma/ AFP
Money Sharma/ AFP

Pelé indica apoio a Zico na Fifa: 'Seria um bom presidente'

Rei do Futebol trata atual crise da entidade como 'uma vergonha'

O Estado de S. Paulo

16 de outubro de 2015 | 13h11

Após ter declarado apoio a Joseph Blatter em maio, Pelé parece ter revisto sua postura. Nesta quinta-feira, em Nova Déli, na Índia, o Rei do Futebol classificou a atual crise da Fifa como 'uma vergonha' e ainda afirmou que o brasileiro Zico, que tenta formular candidatura, seria um bom presidente para a entidade.

"Zico seria um bom candidato para a presidência da Fifa. Ele fez bem no Japão, quando ele esteve lá. Ele concedeu algumas entrevistas que mostram o seu interesse. Eu o conheço muito bem, um homem muito bom. Um candidato forte", afirmou Pelé, que está na Índia para promover ações relacionadas ao futebol de base. Zico, por sua vez, também está no país para treinar o Goa FC na Superliga Indiana. "Eu disse que é muito forte, que tem coragem, porque eu não gostaria de ser presidente da Fifa", concluiu Pelé.

O Rei, que vinha sendo mais político em suas declarações a respeito da Fifa, resolveu desabafar em relação ao escândalo de corrupção que envolve a entidade máxima do futebol: "É uma vergonha o que está acontecendo agora. Isso não é o futebol. Tratam-se de algumas pessoas que trabalham com o futebol".

Quanto ao próximo presidente, Pelé se limitou a dizer que espera que seja "alguém especial, que respeite aos demais". Nesta sexta-feira, o Rei acompanhou como convidado especial a final do campeonato interescolar Sobroto Cup e deve retornar ao Brasil neste fim de semana.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPeléZicoFifa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.