Stefano Rellandini/Reuters
Stefano Rellandini/Reuters

Na Itália, fundo chinês de investimento compra 31,05% das ações da Inter de Milão

Clube nerazurro não revela valores da aquisição feita pela LionRock Capital nesta sexta-feira

Redação, Estadão Conteúdo

25 de janeiro de 2019 | 15h57

O fundo chinês de investimento LionRock Capital comprou 31,05% das ações da Inter de Milão, um dos clubes mais tradicionais da Itália. O anúncio foi feito nesta sexta-feira, mas não foram divulgados detalhes financeiros da transação.

A Inter de Milão foi comprada em 2016 pela companhia eletrônica chinesa Suning Commerce Group, que adquiriu 68,55% por US$ 307 milhões (cerca de R$ 1,157 bilhão).

Steven Zhang, atual presidente da Inter de Milão, comentou o acordo. "Em 2018, graças aos esforços de toda a equipe, de nossa gerência, equipe de treinadores e jogadores, alcançamos fortes resultados em desempenho esportivo, crescimento comercial e inovações de marketing e mídia. Isso nos dá total confiança para o desenvolvimento futuro do clube e levou ao interesse da LionRock Capital".

O dirigente espera que o novo parceiro possa aumentar a internacionalização da Inter de Milão. "Continuamos trabalhando em nosso principal objetivo, que é fazer da Inter um clube de ponta em todo o mundo dentro e fora do campo e fornecer a melhor experiência possível para milhões de fãs da Inter", comentou.

"Estamos muito otimistas em relação às perspectivas de desenvolvimento de negócios de todas as atividades relacionadas com esporte e com mais de 110 anos de história e influência global na área do futebol", disse Daniel Kar Keung Tseung, fundador e diretor administrativo da LionRock Capital.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.