Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Na Justiça, candidato pede afastamento de Roberto de Andrade no Corinthians

Romeu Tuma Júnior alega que presidente pode influenciar órgãos fiscalizatórios do clube

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2017 | 17h13

O conselheiro do Corinthians Romeu Tuma Júnior entrou na Justiça pedindo o afastamento temporário do presidente do clube, Roberto de Andrade, sob a alegação de que ele pode poderia influenciar os órgãos fiscalizatórios responsáveis por analisar as contas de 2016 e o orçamento de 2017. Em abril, o Conselho aprovou as contas, mas Tuma alega que houve irregularidades e ilegalidades no caso.

“O parecer lido na reunião não foi o mesmo publicado no jornal, as contas não foram publicadas no site oficial até o último dia de abril, os votos não foram apresentados nominalmente na ata do encontro... São vários erros. Já o pedido de afastamento é temporário, para que o presidente não exerça influência sobre os conselheiros. Lá os caras votam como ele manda!”, disse Tuma Júnior, em entrevista ao Globoesporte.com.

O conselheiro pediu que o caso fosse julgado com urgência, mas a juíza Márcia Cardoso, da 5ª Vara Cível do Foro Regional de Tatuapé, negou a liminar. O caso continua na Justiça e em outubro, Roberto de Andrade vai apresentar sua defesa sobre as contas.

Romeu Tuma Júnior já se declarou candidato na próxima eleição do clube, que será realizada em fevereiro do ano que vem. Antônio Roque Citadini, Andrés Sanchez e Paulo Garcia podem aparecer como outros candidatos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.