Na lanterna, Bahia perde e revolta torcida

Bandeiras queimadas, brigas entre facções de torcidas organizadas e pedidos generalizados de renúncia do presidente Marcelo Guimarães. Esse foi o cenário do estádio da Fonte Nova, depois de o Bahia assumir a lanterninha do Campeonato Brasileiro, com a derrota por 2 a 0, neste domingo, para o Atlético Paranaense. O resultado deixou o time com 43 pontos, ao lado do Grêmio, porém, com saldo de gols inferior. O time visitante tem poucos objetivos na competição, pois está em posição intermediária, com 56 pontos.A equipe paranaense, além de desmotivada, veio a Salvador sem sete titulares e preocupada apenas em marcar no meio-campo. Mesmo assim, o Bahia não teve competência para vencer. No primeiro tempo, o meia Preto foi uma exceção, ao conseguir escapar à vigilância dos atleticanos e levar algum perigo para o gol de Diego, que fez também uma boa defesa em um chute de Danilo.O Bahia voltou para o segundo tempo insistindo no ataque. Diego, novamente, apareceu como o destaque do Atlético. A pressão do Bahia evoluiu para um estado de angústia pois o gol não saía. Foi assim que as constantes falhas da pior defesa do Brasileiro voltaram a aparecer.Marcelo Souza saiu jogando errado. Isaías lançou Alex Mineiro, que tocou na saída de Emerson. O gol deprimiu o time do Bahia. A apatia geral permitiu o segundo gol do Atlético, aos 44 minutos, quando Ricardinho cruzou na área e Marcelo Souza marcou contra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.