Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Na lista dos 23 convocados para a seleção, Tite aposta na versatilidade

Técnico convoca o Brasil para o Mundial da Rússia, não apresenta novidades e defende sua coerência de trabalho

Almir Leite Fábio Grellet Marcio Dolzan / RIO, O Estado de S.Paulo

14 Maio 2018 | 22h00

Uma seleção brasileira que tenha como principal característica a versatilidade de seus jogadores. É assim que Tite quer a equipe que vai tentar o hexa na Rússia. Foi isso que ele levou em consideração ao elaborar a lista dos 23, anunciada nesta segunda-feira na sede da CBF, no Rio. O treinador não deixou de lado o jeito conservador. Sem Daniel Alves que não poderá ir por contusão, optou pelas “bolas de segurança” representadas pelos laterais Fagner e Danilo.

Com Taison e Geromel, Tite convoca lista final da Copa do Mundo da Rússia

Raio-X -  Conheça as seleções da Copa da Rússia

Confira tabela da Copa do Mundo da Rússia

O Estadão mostra os grandes craques que vão disputar a Copa do Mundo

Tite chamou jogadores que acredita serem capazes de desempenhar várias funções, como o meia Fred e o atacante Taison, talvez o único que tenha causado estranhamento. Ele admitiu que a seleção é favorita, mas também que sente um “frio na barriga” com a proximidade da Copa do Mundo. Acredita que Neymar fará a diferença, mas que seu brilho será maior quanto melhor estiver o time. Garante estar “em paz” com suas escolhas e espera que, nesse período de 27 dias de treino a equipe retome o padrão apresentado nas Eliminatórias. Confira trechos da entrevista de Tite na CBF.

CRITÉRIOS

Essa versatilidade, essa ideia, o modelo de jogo, uma forma de atuar. Gostamos de sair jogando com triangulações curtas. O meio e a segunda parte do campo é de criação, de construção, mais vertical ou mais tocada. O meio é a essência, é fundamental. Tem de ter características e qualidades. Que na terceira parte do campo seja agressivo, tenha 1 contra 1, que finalize bem. O único momento de escolha é o tiro de meta. Nos demais, a bola é que determina a compactação. Buscamos atletas que trabalhem nesse perfil.

CARACTERÍSTICAS DO TIME

Aprendeu a trabalhar nas três pressões de marcação: baixa, média e alta. Tem de fazer movimentos de forma rápida, não ser pesado, que prime pela força. É a nossa característica. Tem essas virtudes maiores, tem de explorar esse potencial, bola no chão, troca de ritmo, alternância, triangulação, movimentação, verticalidade.

PERÍODO DE PREPARAÇÃO

O objetivo é retomar o padrão que sempre tivemos com mais dias de treinos (27 dias da apresentação à estreia). E eu vou ter alegria e pressão de apresentar resultados. Vamos trabalhar alguns detalhes. Treinar e colocar um volume na competição leal dos atletas por posição.

TIME TITULAR

Eu não gosto de mudar escalação em função do rival. A equipe precisa se moldar e tirar o melhor proveito no jogo. A repetição traz harmonia.

VERSATILIDADE

Temos jogadores no meio com diversas funções: Fernandinho, que flutua, tem composição forte. É nesse setor que precisamos nos impor. Não posso colocar meu time com atacantes e volantes. Temos o Fred que se encaixa nas duas posições. Coutinho pode ser um 10, é ele que tem essa característica de armador.

ESQUEMA TÁTICO

Vou jogar com um 4-3-3 ou 4-1-4-1. Coutinho pode jogar como flutuador ou como externo. O Firmino joga no Liverpool como jogador de composição no meio para Mané e Salah. O posicionamento de atacantes pode ser subjetivo. Taison jogou comigo por fora, mas pode fazer essa situação por dentro. Douglas Costa, por vezes, atuou como articulador pelo lado esquerdo. Não é onde entendo que ele produza mais. Temos jogadores versáteis para fazer diferentes funções.

GEROMEL

Regularidade de desempenho, alguns aspectos que são individuais de percepção. Coisas como dia a dia de trabalho, treinamento, relações, olhar no olho, momento da mobilização, do jogo. O Grêmio vem mantendo padrão de regularidade em alto nível há dois anos. Começou com Felipão, afirmação com Roger e colhendo frutos com Renato. E o Geromel mantendo consistência em alto nível.

NEYMAR

Vamos ser mais fortes com o Neymar bem, porque ele é diferente. É top 3. Mas para ele estar bem, a equipe tem de estar sólida, como esteve contra Rússia e Alemanha. Aí potencializa

BRIGA POR POSIÇÃO

Não vou esconder que o Renato Augusto compete com o Fernandinho. Marquinhos com o Thiago Silva. Na zaga, os três (Miranda, Marquinhos e Thiago Silva) estão em alto nível.

JESUS OU FIRMINO

É verdade o fato de Firmino ter ido melhor que o Gabriel, que se machucou. Mas o Gabriel na seleção foi bem. Temos de considerar o que o jogador faz na seleção. Ele é o nosso 9.

TAISON

Nossa equipe tem a característica de explorar a alternância, a triangulação, a troca de ritmo. Ele é versátil.

FORÇA MENTAL

Equilíbrio cabeça e coração, corpo e alma. Que a equipe possa crescer. Queremos o título. Mas precisamos mostrar isso durante as etapas. Temos essa responsabilidade, mas confiantes que é possível.

FAVORITISMO

Assumimos. Não é ser arrogante.

PESQUISA

Vamos buscar os números, mas vamos assistir aos jogos. É ali que você consegue ter a percepção, o feeling. Procuramos ter o maior número de informações possível. Dói deixar atletas fora. Mas seguimos um caminho.

DANILO OU FAGNER

Hoje a vantagem é do Danilo.

CRÍTICA À LISTA

Não quero ter a pretensão de ser consenso. Concordar ou não é do livre arbítrio. Injustiças acontecem pelas opiniões diferentes, mas as opiniões precisam ser respeitadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.