Divulgação
Divulgação

Na luta contra a queda, Coritiba e Criciúma tentam manter embalo

Na zona de rebaixamento, equipes vêm de vitórias no fim de semana e se enfrentam para ficar mais distante da zona de desconforto

Júlio César Lima e Tomás M. Petersen, O Estado de S. Paulo

08 de outubro de 2014 | 07h12

Coritiba e Criciúma vêm de boas vitórias no fim de semana e esperam manter o embalo nesta quarta-feira. Tentando sair da zona de rebaixamento, as equipes se enfrentam às 19h30, no Couto Pereira, em Curitiba. A ordem de ambos é explorar o bom momento para sonhar com a permanência na elite do Brasileirão.

O Coritiba tem a chance de deixar a lanterna já que faz um confronto direto (soma 26 pontos, diante de 27 do Criciúma). Mas, mesmo com a vitória no clássico regional contra o Atlético, o time de Marquinhos Santos já faz contas para evitar o rebaixamento. O treinador deve entrar com a sua equipe completa e espera deixar a zona da degola em poucas rodadas.

"Essa pressão acontece desde o início e estou aqui para resolver isso, para tirar a equipe dessa situação", comentou. Marquinhos Santos deve manter a dupla de ataque com Zé Eduardo e Joel e no meio de campo Rosinei deverá ser mantido na vaga que disputava com Martinuccio.

Com três meses de salários atrasados, os atletas ainda cumprem a "Lei do Silêncio" e não podem dar entrevistas, mas no final de semana entraram com uma faixa expondo os problemas e cobrando uma atitude positiva da diretoria sobre seus vencimentos.

Com a missão de permanecer na Série A, o Criciúma, comandado pelo técnico Gilmar Dal Pozzo, precisa pontuar. "Temos que fazer um jogo de inteligência, com uma postura de marcação forte, mas também saindo para o jogo. O time tem que ter a posse de bola e aproveitar o momento de insegurança que o adversário vive", afirmou o treinador.

Os catarinenses contam com o retorno de dois jogadores no meio. Rodrigo Souza cumpriu suspensão e Serginho não jogou contra o Atlético-MG por questões contratuais. Quem não viajou para o Paraná foi o centroavante Zé Carlos, que sentiu desconforto muscular.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoCriciúmaCoritiba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.