Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Na maior seca de gols do ano, Borja vira a salvação para o Palmeiras

Palmeiras não tem outro centroavante à disposição para quarta e depende de reação de colombiano para seguir na Copa do Brasil

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

25 de julho de 2017 | 07h00

Ter de apostar no atacante mais caro da história do clube, quem diria, virou motivo de preocupação para o Palmeiras. Para passar pelo Cruzeiro, nesta quarta-feira, pela Copa do Brasil, a equipe vai precisar recorrer a Borja. O atacante vive a pior fase desde a chegada ao clube, mas é o único centroavante à disposição.

O colombiano vive o maior jejum de gols pelo Palmeiras, está há sete jogos sem marcar, foi reserva nas últimas partidas e terá de ser acionado porque Willian está machucado e o recém-contratado Deyverson não foi inscrito na competição. Há mais de um mês sem marcar, Borja terá a missão de evitar a eliminação do Palmeiras. Como as equipes empataram em 3 a 3 no jogo de ida, no Allianz Parque, o time precisa ganhar no Mineirão para avançar à semifinal.

O atacante de R$ 33 milhões fez gol pela última vez contra o Atlético-GO, pelo Campeonato Brasileiro, e nos últimos jogos perdeu a condição de titular para Willian, o artilheiro da equipe no ano. Em 27 jogos pelo clube Miguel Borja tem sete gols marcados.

Como estava suspenso e não enfrentou o Sport, no último domingo, Borja se juntou aos demais jogadores que foram poupados. “Quem foi preservado vai estar em boa condição. Teremos de ser solidários, guerreiros e precisaremos de uma performance quase perfeita para vencer e passar adiante na Copa do Brasil”, disse o técnico Cuca.

O colombiano tem recebido bastante atenção da comissão técnica para que possa render o esperado. Com vídeos e instruções, o treinador quer tirar de Borja a cobrança por ter sido contratado por um valor elevado. O clube também se preocupa com a adaptação dele ao Brasil e ao futebol local. O atacante é tímido e aos poucos tem se entrosado mais com os companheiros.

A necessidade de gols e, consequentemente, contar com Borja, também vale para a Copa Libertadores, daqui duas semanas. Contra o Barcelona, do Equador, o Palmeiras precisará ganhar por dois gols de diferença para passar pelas oitavas de final. Willian não estará recuperado da lesão na coxa até a data do jogo, porém Deyverson pode ganhar chance.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.