Ricardo Moraes/Reuters
Ricardo Moraes/Reuters

Na mira de clubes brasileiros, Barcos renova contrato e permanece na LDU

Atacante argentino interessava principalmente ao Santos

Estadão Conteúdo

04 Janeiro 2018 | 11h58

Nome especulado como possível reforço de clubes brasileiros para a temporada 2018, Hernán Barcos vai permanecer no futebol equatoriano em 2018. Nesta quarta-feira, a LDU anunciou que acertou a permanência do atacante argentino para o próximo ano, frustrando o interesse de times do País.

+ No Santos, Renato se reencontra com Jair Ventura e prevê mais chances para a base

+ Dispensado, Elano se despede do Santos: 'Relação com o clube segue'

Barcos está em sua segunda passagem pela LDU, tendo retornado em janeiro de 2017 ao time de Quito. "O pirata goleador permanece em casa. Renovamos sua permanência na Liga e seguimos preparando grandes coisas para este 2018", anunciou o clube equatoriano em seu perfil no Twitter.

O Santos foi o clube que mais teve o seu nome ligado a Barcos nas últimas semanas. O clube da Vila Belmiro está em busca de um centroavante para o seu elenco após a saída de Ricardo Oliveira, que não teve o contrato renovado e acertou a sua transferência para o Atlético Mineiro. Agora, porém, a nova direção do time terá que buscar outras opções no mercado.

Além do Santos, o Botafogo foi outro time que estaria interessado em se reforçar com Barcos, mesmo que sofra com restrições financeiras. Afinal, o time perdeu peças do seu setor ofensivo, como Roger, que se transferiu ao Internacional, e Guilherme, com o fim do seu contrato de empréstimo junto ao Grêmio.

Barcos, de 33 anos, teve passagens pelo futebol do País, atuando pelo Palmeiras, onde foi campeão da Copa do Brasil, em 2012, e o Grêmio. O argentino, porém, é um grande ídolo da LDU, sendo que a sua primeira passagem pelo clube foi entre 2010 e 2011. Agora, então, permanecerá em 2018 no time de Quito.

Mais conteúdo sobre:
Santos Futebol Clube LDU Quito Botafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.