EFE
EFE

Na mira do Santos, Diego diz que seguirá no Wolfsburg

Meia era o principal desejo da equipe paulista para a camisa 10

Agência Estado

06 de janeiro de 2014 | 12h32

WOLFSBURG - O Santos terá que esperar pelo menos mais alguns meses para fazer uma nova tentativa de contratar o meia Diego, que iniciou a carreira profissional no clube. O jogador brasileiro garantiu que permanecerá no Wolfsburg ao menos até o fim da temporada 2013/2014 do futebol europeu, quando vai se encerrar o seu contrato com o clube.

"Permanecerei aqui ao menos até o final da temporada", disse Diego, em entrevista ao site da revista alemã Kicker, explicando que o técnico Klaus Allofs, do Wolfsburg, definirá o seu futuro nas próximas semanas. "Ele me disse que no final de janeiro ou no princípio de fevereiro tomará uma decisão sobre o meu futuro, assim esperarei até isso e verei como pensa o clube", completou.

Com isso, o sonho do Santos de se reforçar com Diego nesta janela de transferências está encerrado, mas o jogador poderá voltar ao clube após junho, quando o seu contrato com o Wolfsburg vai se encerrar. Assim, ele poderia até chegar gratuitamente ao time da Vila Belmiro, se o seu acordo com a equipe alemã não for renovado.

Diego vem sendo titular do Wolfsburg nesta temporada, com 16 jogos disputados e cinco gols marcados, sendo três deles no Campeonato Alemão, em que o seu time ocupa a quinta colocação, com 30 pontos somados em 17 rodadas.

Formado no Santos, Diego foi importante na conquista do título do Campeonato Brasileiro de 2002 e deixou o clube em julho de 2004, vendido ao Porto, tendo participado do início da campanha que rendeu ao clube mais uma conquista do torneio nacional. Nos últimos anos, o Santos tem admitido o interesse em repatriá-lo, mas agora terá que esperar pelo menos mais alguns meses para voltar a tentar contratar o meia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.