Pedro Ernesta Guerra Azevedo/Santos FC
Pedro Ernesta Guerra Azevedo/Santos FC

Na mira do Santos, meia fez 5 jogos pelo Atlético de Madrid B nesta temporada

Saído das categorias de base do próprio time da Baixada, Caio Henrique foi negociado com espanhóis em 2016

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

31 de março de 2018 | 08h18

A aposta do Santos para solucionar a carência de um camisa 10, vista durante toda a participação da equipe no Campeonato Paulista, poderá ser um "Menino da Vila", ainda que ele esteja fora do clube. O meia Caio Henrique viajou na sexta-feira da Espanha para São Paulo e poderá reforçar o time dirigido por Jair Ventura.

+ Rodrygo minimiza pressão sobre o Santos na Argentina

+ Confira a tabela do Campeonato Paulista

+ Confira a tabela da Copa Libertadores

Caio Henrique iniciou a sua trajetória no futebol nas divisões de base do Santos, onde permaneceu entre 2008 e 2016, quando foi negociado com o Atlético de Madrid. Agora, porém, pode voltar ao time, como indicou em publicação no Instagram, em que mostrava que iria embarcar para a capital paulista.

O meia, de 20 anos, foi o capitão da seleção brasileira sub-20 que fracassou no Campeonato Sul-Americano da categoria no início do ano passado, quando o time foi apenas o quinto colocado, sem conseguir uma vaga no Mundial Sub-20, mesmo tendo no seu elenco nomes considerados promissores do futebol nacional, como Felipe Vizeu, Guilherme Arana, David Neres e Richarlison.

No Atlético de Madrid, Caio Henrique disputou um único jogo pelo time principal, em novembro de 2016, quando foi titular na goleada por 6 a 0 sobre o Guijuelo, em confronto válido pela Copa do Rei e no qual foi substituído durante o segundo tempo.

Nesta temporada, Caio Henrique faz parte do time B do clube madrilenho, que participa da terceira divisão espanhola. Ele entrou campo em cinco dos 32 jogos do time na competição, sendo titular duas vezes e tendo atuado por 90 minutos em apenas uma oportunidade. Na última sexta-feira, quando indicou sua viagem ao Brasil, o time superou o Coruxo por 3 a 0, resultado que o deixou na sexta posição.

Se quiser fechar a contratação de Caio Henrique, o Santos terá que correr. Afinal, a janela para os clubes brasileiros se reforçarem com jogadores que estão fora do Brasil, se encerrará na próxima segunda-feira.

Nesta temporada, a sua primeira à frente do Santos, Jair Ventura apostou inicialmente no argentino Vecchio para a função de camisa 10. Insatisfeito, apostou posteriormente em Jean Mota e Diogo Vitor na formação titular, além de ter testado Vitor Bueno no decorrer de alguns jogos. Depois, no segundo duelo das semifinais do Campeonato Paulista contra o Palmeiras, apostou em uma formação com quatro atacantes de origem: Rodrygo, Eduardo Sasha e Arthur Gomes.

Anteriormente, o Santos tentou se reforçar com o argentino Lucas Zelarayán, do Tigres, mas não teve êxito nas negociações. O presidente José Carlos Peres chegou a indicar o sonho de contratar Paulo Henrique Ganso, que vem sendo pouco aproveitado no Sevilla, mas agora parece apostar em outro "Menino da Vila" pouco usado na Espanha e sem tanto prestígio: Caio Henrique.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.