Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Na provável despedida de Rodrygo, Santos aposta na Vila para se reabilitar

Vendido em 2018, atacante reforçará o Real Madrid e joga contra o Inter a última partida antes de se apresentar à seleção olímpica

Redação, Estadão Conteúdo

26 de maio de 2019 | 13h00

Após ser goleado pelo Palmeiras em um confronto direto pela liderança do Campeonato Brasileiro, o Santos tem um novo teste difícil para se reabilitar no torneio, provar sua força e se manter entre os primeiros colocados. O time paulista enfrenta o Internacional, neste domingo, às 16 horas, na Vila Belmiro, pela sexta rodada.

O jogo com o Inter pode marcar a despedida de Rodrygo. O jovem atacante foi convocado para a seleção olímpica e, se o clube não conseguir a sua liberação junto à CBF, ele atuará pela última vez pelo Santos antes de se apresentar ao Real Madrid, que o comprou por R$ 193 milhões.

Rodrygo foi desfalque contra o Palmeiras e deve ser titular neste domingo. Outro que voltar a ficar à disposição de Sampaoli é Eduardo Sasha, fora do duelo anterior por dores na coxa esquerda. A tendência é de que o atacante comece entre os reservas na partida contra o time que o revelou para o futebol.

"É mais um jogo importante. É o clube onde me criei. Vou entrar da mesma maneira para que a gente possa voltar a vencer, ainda mais por ser em casa, onde estamos conseguindo bons resultados", disse Sasha.

O time de Jorge Sampaoli, apesar do revés doído no clássico, tem bons números no início do Brasileirão. Soma dez pontos, fruto de três vitórias e um empate e aposta na Vila Belmiro para voltar a vencer no torneio, já que está invicto no seu estádio em 2019.

O time alvinegro atuou pouco na Vila em razão da reforma no local, mas nos quatro jogos em que foi mandante na baixada, venceu todos, marcou oito gols e sofreu apenas um.

Por outro lado, o volante Alison e o atacante Derlis González receberam o terceiro cartão amarelo no clássico e não jogam. Sampaoli, como de costume, não indicou quem escalará, mas é provável que o técnico argentino desfaça o esquema com três zagueiros que vinha usando e mande a campo um time mais técnico e ofensivo.

Acompanhe as redes sociais do Estadão Esportes!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.