Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Na reserva, Caio deve ser arma do Palmeiras no 2.º tempo

'Ele tem dificuldade para render bem os 90 minutos', explica o técnico palmeirense Caio Júnior

Juliano Costa, Jornal da Tarde

30 de novembro de 2007 | 21h52

Artilheiro do Palmeiras no Brasileirão com nove gols, o meia Caio foi sacado do time titular, mas nem por isso perdeu moral com o xará, o técnico Caio Júnior. A ousada idéia do treinador é manter um de seus melhores jogadores no banco de reservas, poupando-o para o segundo tempo, na tentativa de surpreender o Atlético-MG, domingo, no Palestra - se o time paulista vencer, garante vaga na Libertadores. "O Caio vai ser uma peça importante durante a partida", disse o técnico. "Ele tem dificuldade para render bem os 90 minutos, mas pode fazer a diferença entrando no segundo tempo." A opção de Caio Júnior foi por um time "mais veloz", com a entrada de Deyvid Sacconi e Luiz Henrique, que atuarão abertos como pontas. Além de Caio, Martinez também perdeu a vaga no time, mas pode reaparecer no segundo tempo, com a intenção de controlar melhor o ritmo do meio-de-campo. "Mostrei um vídeo do Atlético Mineiro para nossos jogadores. Eles viram que se trata de uma equipe muito rápida. Precisávamos, portanto, de um time ágil na marcação. Por isso, fiz as mudanças", explicou o técnico. Caio Júnior não gostou do rendimento do xará no jogo contra o Inter, domingo passado - derrota por 2 a 1, em Porto Alegre. Em vários momentos, chutou o ar, irritado com os erros do meio-campista. Mas mesmo barrando-o do time, Caio Júnior garantiu nesta sexta que ainda aposta suas fichas no garoto de 21 anos, que renovou recentemente por mais cinco temporadas. "Sou até suspeito para falar do Caio, já que fui eu quem o lançou no time", lembrou o treinador. O meia não demonstrou abatimento por ter sido barrado. No time reserva, participou do coletivo como sempre faz, de bico fechado, e depois arriscou várias cobranças de falta, seu ponto forte. Sem Caio entre os titulares, coube a Edmundo, Paulo Sérgio e Deyvid Sacconi revezarem-se nas bolas paradas. Uma curiosidade: Caio e Martinez, os dois jogadores sacados pelo treinador, fizeram 14 gols no Brasileirão, mesmo número que todos os outros titulares somados. Desfalque O zagueiro Dininho sofreu uma lesão na coxa esquerda e foi vetado. David e Gustavo formarão a dupla de zaga.

Tudo o que sabemos sobre:
Palmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.