Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Na reserva de Lúcio, Edson Silva espera reconquistar espaço no São Paulo

Diante do Mogi Mirim fora de casa, jogador atuará com os demais reservas para mostrar serviço ao técnico Ney Franco

Fernando Faro, Agência Estado

19 de abril de 2013 | 13h21

SÃO PAULO - Edson Silva vinha sendo titular do São Paulo, mas perdeu a posição com o retorno de Lúcio. O zagueiro, no entanto, terá a oportunidade de mostrar seu futebol mais uma vez nesse final de semana, já que Ney Franco levará um time repleto de reservas para encarar o Mogi Mirim, fora de casa, pela última rodada do Campeonato Paulista.

"É uma partida de suma importância para nós que estamos na reserva porque queremos brigar por uma posição na equipe. É uma oportunidade", declarou o jogador, que tratou com naturalidade a ida para o banco, apesar de admitir a chateação por ter perdido a condição de titular.

"Ele (Ney Franco) não conversou pra me colocar na equipe e nem para me tirar, mas isso é normal e vida que segue. Claro que a gente fica um pouco cabisbaixo porque todo mundo quer jogar, mas isso é normal e estou aqui em prol do grupo. Temos esse jogo contra o Mogi e vou tentar aproveitar da melhor maneira possível, comentou.

Como titular ou reserva, Edson Silva sentiu a mudança de clima no São Paulo com a classificação para as oitavas de final da Libertadores, após a vitória diante do Atlético-MG na quarta-feira. No sábado anterior, a equipe foi muito cobrada na derrota diante do XV de Piracicaba, na qual o próprio zagueiro admitiu que a cabeça dos jogadores já estava no duelo decisivo pela Libertadores.

"Aquele jogo foi nítido, estávamos preocupados com a Libertadores. Mas agora acabou, não podemos entrar diferente do que foi contra o Atlético-MG. Não podemos subestimar o adversário e são nesses jogos que aparecem os grandes jogadores", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCEdson Silva

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.