Pedro Martins/MoWA Press
Pedro Martins/MoWA Press

Na seleção, Giuliano vê Tite como fundamental para a sua evolução

Treinador e jogador já se conhecem desde 2009, em passagem de ambos pelo Internacional

Almir Leite, Estadão Conteúdo

30 Agosto 2016 | 08h25

O técnico Tite é o responsável por dois grandes saltos na carreira de Giuliano. O primeiro ocorreu em 2009, quando o meia jogava no Internacional. O segundo é o atual, com a primeira convocação para a seleção brasileira.

Giuliano recorda que Tite influenciou sua evolução como atleta. "Em 2009 eu trabalhei com ele no Internacional e com ele cresci como pessoa e como jogador", disse o meia que atualmente está no Zenit, da Rússia. "Taticamente, evolui, mudei algo que eu não tinha ou que precisava melhorar muito. Jogava como terceiro homem do meio, numa função que chegava muito à frente e ajudava na recomposição. Foi a que melhor exerci."

O meia disse que o fato de Tite conhecê-lo, e confiar em seu futebol, ajudou na sua convocação. Ele sentiu que poderia ser chamado a partir de um telefonema do próprio treinador. "Ele assumiu e me ligou dizendo que estava me acompanhando, que era para eu estar alerta que haveria a convocação. Passada uma semana, veio a convocação", revelou.

Giuliano considera que está em um período de evolução na sua carreira e está feliz e agradecido por ter a confiança do treinador. "Estou ganhando experiência, força física e tática. Isso me dá muita confiança. Venho com a ambição de poder ajudar a seleção. Quero contribuir."

Mais conteúdo sobre:
TiteGiulianoZenitRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.