Lucas Figueiredo/ CBF
Lucas Figueiredo/ CBF

Na seleção, Neymar quer esquecer má fase do PSG e retomar protagonismo nas Eliminatórias

Estrela brasileira esteve fora de últimos compromissos devido a uma lesão e tem chance de brilhar nas mãos de Tite

Marcio Dolzan / Enviado especial a Teresópolis, O Estado de S.Paulo

23 de março de 2022 | 05h00

Em má fase no PSG, onde virou alvo da torcida e tem sido vaiado toda vez que entra em campo, o atacante Neymar está de volta à seleção brasileira para tentar reafirmar seu protagonismo. Ausente da última convocação, quando ainda se recuperava de uma entorse no tornozelo, o jogador estará em campo nesta quinta-feira contra o Chile. Com mais de 42 mil ingressos vendidos até ontem, a expectativa é que ele encontre nas arquibancadas do Maracanã o apoio que há tempos deixou de receber no Parc des Princes, em Paris.

Neymar chegou na manhã de ontem à Granja Comary, em Teresópolis, e à tarde participou do treino entre os titulares. Foi escalado por Tite como um falso nove, com Vinicius Jr. e Antony fazendo companhia no ataque pelas pontas.

Pouco antes do treino, realizado sob a neblina do fim da tarde de Teresópolis, o jogador foi tema da coletiva de outro titular da seleção, Lucas Paquetá. O meia do Lyon defendeu o atacante do PSG, que chegou a ser acusado por um jornalista francês de “não treinar” e de se apresentar ao clube “num estado lamentável”.

“O Neymar, acima de tudo, é uma grande pessoa e um grande profissional, que tem um talento incrível e é nosso melhor jogador. Tê-lo na equipe é um privilégio. A cobrança existe, independente de momento”, disse Paquetá. “Isso (acusações) é até desrespeitoso de falar e transmitir informações que não sejam verdadeiras."

Na atividade comandada pela comissão técnica, Neymar se mostrou bem à vontade. Nos 15 minutos de aquecimento, sorriu e brincou com os companheiros. Depois, quando o treino tático começou, a descontração deu lugar a um atacante compenetrado. Em determinado momento, Neymar chegou até mesmo a orientar a equipe por cerca de um minuto. Àquela altura, Tite segurou a bola de jogo junto às costas e apenas ouviu as orientações que seu principal atacante dava aos companheiros.

ESCALAÇÃO

Diferentemente do que costumava fazer às vésperas de outros jogos, Tite não fez nenhum mistério em seu primeiro treino com o time titular completo. Toda a atividade pôde ser acompanhada.

O time para enfrentar o Chile já está definido. A seleção irá a campo com: Alisson; Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Guilherme Arana; Casemiro, Fred e Lucas Paquetá; Antony, Vinicius Jr. e Neymar.

A partida de amanhã no Maracanã será a última da seleção em casa pelas Eliminatórias, e, muito provavelmente, a última em solo nacional este ano. Com ingressos mais baratos  - ou, pelo menos, com preços menos inacessíveis do que em outras épocas - a expectativa é de estádio lotado. Até ontem, 42 mil ingressos já haviam sido vendidos. A carga total colocada à venda é de 70 mil bilhetes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.