Miguel Angel Morenatti/ AP
Miguel Angel Morenatti/ AP

Na semi da Liga Europa, Sevilla abre 3 a 0; Napoli e Dnipro empatam

Aleix Vidal, duas vezes, e Gameiro garantem vantagem espanhola

Estadão Conteúdo

07 de maio de 2015 | 18h26

Atual campeão da Liga Europa, o Sevilla deu um enorme passo para garantir vaga em mais uma final da competição ao vencer a Fiorentina por 3 a 0, nesta quinta-feira, em casa, no jogo de ida das semifinais. Com o resultado, o time espanhol poderá até perder por 2 a 0, daqui a uma semana, na Itália, que mesmo assim irá à decisão.

Aleix Vidal, duas vezes, e Kevin Gameiro marcaram os gols do triunfo dos atuais campeões do torneio continental - no ano passado, a equipe de Sevilha foi campeã ao derrotar o Benfica nos pênaltis, após empate por 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação, em Turim, na Itália.

A Fiorentina, que nunca foi campeã da Liga Europa e também da Copa da Uefa, como a competição era chamada até sua edição 2008/2009, terá assim de cumprir uma missão quase impossível em Florença. Para avançar, precisará de uma goleada por 4 a 0. E, se sofrer um gol, terá de marcar ao menos cinco, tendo em vista o maior peso dos tentos marcados fora de casa. 

No duelo desta quinta em Sevilha, a equipe da casa abriu o placar já aos 16 minutos do primeiro tempo. Após boa jogada pela esquerda, Vidal recebeu passe na entrada da área e bateu de primeira para balançar as redes.

Já o segundo gol saiu aos 6 minutos da etapa final. Após roubada de bola na intermediária, Vidal recebeu novo passe vindo do meio, invadiu a grande área com liberdade pelo lado direito e chutou no canto esquerdo baixo do goleiro, que já saía para o outro lado.

Se as coisas estavam difíceis para a Fiorentina no mata-mata, ficaram ainda mais complicadas aos 29 minutos. Após linda troca de passes em velocidade pelo lado esquerdo do ataque, Gameiro desviou para as redes e decretou o 3 a 0.

NAPOLI É PREJUDICADO

Se o Sevilla colocou um pé na decisão da Liga Europa, o Napoli se complicou nesta quinta-feira ao apenas empatar por 1 a 1 com o Dnipro, no Estádio San Paolo, en Nápoles, no outro jogo de ida das semifinais.

Atuando diante de um rival ucraniano que vem se destacando pela sua força defensiva nesta edição do torneio, o time italiano só conseguiu abrir o placar aos 4 minutos do segundo tempo. Após cobrança de escanteio da esquerda, David López subiu mais do que a zaga no primeiro pau e cabeceou para as redes.

Depois do gol, o Napoli seguiu mais ofensivo e teve outras chances de ampliar, mas não foi competente diante da retranca ucraniana e ainda acabou punido por um gol irregular do Dnipro, não invalidado pela arbitragem.

Aos 35 minutos, Seleznyov recebeu bola cruzada da direita nas costas da zaga e, impedido, desviou de primeira para o gol, decretando o empate. O resultado permitirá ao Dnipro a vantagem de poder avançar com um empate por 0 a 0 no confronto de volta, também marcado para acontecer na próxima quinta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.