Shawn Thew/EFE
Shawn Thew/EFE

Na véspera de jogo decisivo, Rakitic enaltece 'ambiente fantástico' da Croácia

Meia comemora integração entre atletas e inspiração de equipe de 1998

Estadão Conteúdo

06 Julho 2018 | 16h14

Ná véspera de enfrentar a Rússia por uma vaga na semifinal da Copa do Mundo, a seleção da Croácia, segundo o meia Rakitic, um dos principais jogadores da equipe, está tranquila e tem o bom ambiente como um dos aliados para seguir na competição e fazer história. O confronto contra a seleção da casa será neste sábado, às 15 horas (de Brasília), em Sochi.

+ Técnico da Rússia freia euforia, mas diz que ligação de Putin dá motivação extra

+ Suker credita bons resultados da Croácia a investimento nas categorias de base

+ Saiba quais são os jogos e horários das semifinais da Copa do Mundo

Rakitic, que comanda o meio de campo croata ao lado do capitão Modric, disse que o clima é "fantástico" e exaltou a integração entre os jogadores experientes, como o centroavante Mandzukic, e os mais novos do elenco.

Segundo o meia, a grande inspiração para o atual elenco chegar à primeira final da história do país em Mundiais é a geração da Copa de 1998, disputada na França. Liderados por Davor Suker, hoje presidente da Federação Croata de Futebol, os croatas alcançaram sua melhor colocação na história do torneio. Naquele ano, encantaram o mundo com um futebol bonito e terminaram na terceira posição. Suker foi o artilheiro daquele Mundial.

"Eles são nossos heróis, eles são a nossa inspiração, eles nos trouxeram até este ponto, e nós gostaríamos de continuar no caminho que eles construíram, e esperamos dar mais um passo amanhã se tivermos a força e a sorte para fazê-lo", disse o jogador do Barcelona.

 

Rakitic também citou a coincidência de enfrentar uma seleção anfitriã pela segunda vez consecutiva. Na Copa passada, a Croácia foi derrotada pelo Brasil por 3 a 1 em sua estreia na competição. O meia espera que contra os russos a história seja diferente.

"Quatro anos atrás, nós vivemos a experiência de jogar contra o anfitrião da Copa do Mundo no Brasil. Nós vamos curtir a experiência e o ambiente, mas também estamos pensando no que precisamos fazer para vencer a Rússia", afirmou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.