Na Vila Belmiro, Santos atropela Corinthians e goleia por 5 a 1

Time da Baixada Santista assume a liderança do Grupo C

Gabriel Melloni, Agência Estado

30 de janeiro de 2014 | 00h07

SANTOS - O primeiro clássico do Campeonato Paulista em 2014 nem pareceu um confronto entre dois grandes rivais. Amplamente superior durante os 90 minutos, o Santos lavou a alma, não tomou conhecimento do Corinthians e goleou nesta quarta-feira. Para delírio dos pouco mais de oito mil pagantes que compareceram à Vila Belmiro, os donos da casa atropelaram o adversário por 5 a 1, com atuação de gala de Arouca, que marcou um gol e participou de outros três.

O resultado levou o Santos a 10 pontos, assumindo a primeira colocação do Grupo C, um ponto à frente do São Bernardo. No sábado, o time volta a campo na Vila Belmiro para pegar o Botafogo. Já o Corinthians chegou à segunda derrota seguida, parou nos seis pontos e é o segundo do B, três pontos atrás do próprio Botafogo. No domingo, vai à Campinas pegar a Ponte Preta.

Pelo lado santista, o saldo do clássico foi extremamente positivo. Além da goleada, a equipe mostrou um ótimo futebol, que não havia apresentado nas primeiras rodadas. Já no Corinthians, além de lidar com um provável princípio de crise, Mano Menezes terá que corrigir os já conhecidos defeitos dentro das quatro linhas. O time do Parque São Jorge voltou a ter problemas na criação e apresentou uma verdadeira avenida no lado direito de sua defesa.

O JOGO

O Santos começou melhor, indo para cima do Corinthians, e criou a primeira boa chance aos cinco minutos, com Cícero. O meia dominou tirando de Paulo André, ganhou na corrida e bateu da entrada da área para boa defesa de Walter. O lado direito da defesa corintiana dava muito espaço e por lá os donos da casa armaram a jogada do primeiro gol.

Aos 12 minutos, após bela tabela pela esquerda, Thiago Ribeiro achou Mena, que cruzou para Alan Santos cabecear à queima-roupa, exigindo defesa incrível de Walter. A sobra ficou com o ataque santista novamente e Geuvânio tentou colocar para a área. A zaga corintiana afastou, mas o rebote foi de Arouca, que bateu de primeira, da meia-lua. A bola ainda desviou em Ralf, e desta vez Walter nada pôde fazer.

Depois de marcar o primeiro gol, Arouca seria decisivo no segundo, novamente pelo lado esquerdo. O volante aproveitou sobra de bola após cruzamento de Cicinho, dominou tirando de Diego Macedo, que foi muito mal no lance, e colocou na cabeça de Gabriel. Sozinho, o atacante apenas tocou para a rede.

O gol parecia que deixaria o Corinthians combalido, mas a equipe reagiu apenas um minuto depois. Se não entrava na área adversária, o jeito foi arriscar de longe. Danilo tocou para Guerrero, que fez o trabalho de pivô e rolou para Guilherme. O volante encheu o pé, de primeira, acertando o canto baixo de Aranha, que não alcançou.

A partida, então, ficou equilibrada, com as duas equipes tendo espaço para criar, mas errando no último toque. Por duas vezes, Guerrero teve boas chances, mas as desperdiçou. O próprio Guerrero e Cicinho ainda reclamaram de pênalti na etapa inicial, mas foi no segundo tempo que o jogo voltou a ter emoção.

SEGUNDO TEMPO

Mal voltou dos vestiários, o Santos ampliou, logo com um minuto. Danilo errou passe no ataque e Arouca arrancou, passou por Rodriguinho e tocou para Emerson, que achou Gabriel pela esquerda. O atacante cruzou de primeira, a bola passou por Geuvânio, Uendel furou e a sobra ficou com Thiago Ribeiro. Ele dominou, tirou Walter da jogada e bateu para o gol.

Prontamente Mano Menezes mexeu: colocou Douglas e Emerson, tirou Rodriguinho e Danilo. Em seu primeiro lance, Emerson recebeu pela esquerda e cruzou na cabeça de Guerrero, que cabeceou para grande defesa de Aranha. O Corinthians tentava criar, mas no contra-ataque o Santos era mortal.

Aos 17 minutos, Guerrero quase marcou, mas o Santos aproveitou a desatenção da defesa corintiana e saiu em velocidade. Geuvânio arrancou, deu drible da vaca em Ralf e rolou para o meio. A bola passou por Thiago Ribeiro, mas encontrou Bruno Peres entrando pela esquerda. O lateral bateu no canto de Walter e transformou a vitória em goleada.

Com a vantagem, o Santos passou a tocar a bola de lado e esperar o relógio correr, enquanto os jogadores corintianos assistiam e tentavam descontar a frustração pelo resultado em algumas jogadas mais ríspidas. Ainda houve tempo para os donos da casa marcarem mais um, novamente pelo lado esquerdo, novamente com participação de Arouca. O volante roubou a bola e tocou para Thiago Ribeiro, que passou como quis por Guilherme e rolou para o gol.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 5 X 1 CORINTHIANS

SANTOS - Aranha; Cicinho, Neto, Gustavo Henrique e Mena (Bruno Peres); Arouca, Alan Santos (Leandrinho) e Cícero; Geuvânio, Thiago Ribeiro e Gabriel (Stefano Yuri). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

CORINTHIANS - Walter; Diego Macedo, Gil, Paulo André e Uendel; Ralf, Guilherme, Rodriguinho (Douglas) e Danilo (Emerson); Romarinho e Guerrero (Alexandre Pato). Técnico: Mano Menezes.

GOLS - Arouca, aos 12, Gabriel, aos 22, e Guilherme, aos 23 minutos do primeiro tempo. Thiago Ribeiro, a um minuto, Bruno Peres, aos 17, e Thiago Ribeiro, aos 32 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Paulo Cesar de Oliveira.

CARTÕES AMARELOS - Leandrinho (Santos); Emerson, Guerrero (Corinthians).

RENDA - R$ 238.820,00.

PÚBLICO - 8.050 pagantes.

LOCAL - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.