Guilherme Dionizio
Guilherme Dionizio

Na Vila Belmiro, Santos vence o Ituano por 3 a 0 na estreia do Paulistão

Time da Vila Belmiro não teve dificuldades para vencer a equipe do interior; Geuvânio marcou dois e foi o nome da partida

Gonçalo Júnior, O ESTADO DE S. PAULO

01 de fevereiro de 2015 | 21h44

Geuvânio mostrou que não foi escolhido por acaso como o destaque do Campeonato Paulista do ano passado. Com dois gols, um deles entre os mais belos da rodada, o meia liderou a vitória tranquila sobre o Ituano por 3 a 0 - o outro tento foi de Chiquinho, que também merece ser revisto várias vezes. O Santos está numa crise danada, mas coloca em dúvida o rótulo de azarão. O Ituano está longe, mas muito longe de brigar pelo tricampeonato paulista. 

O Santos está se reinventando depois de perder Aranha, Edu Dracena, Arouca e Mena, que saíram do clube por causa do atraso nos salários. Ferida aberta como mostrou a faixa da torcida (Cadê o dinheiro que tava aqui?), que responsabiliza a diretoria anterior pela crise. 

Felizmente para os santistas, os jogadores da frente foram mantidos e guardaram o entrosamento de outrora. Reside aí a esperança maior de renascimento. Isso ficou claro no início do jogo quando Geuvânio, Lucas Lima e Thiago Ribeiro deitavam e rolavam, trocando de posição a torto e a direito. 

O técnico Enderson Moreira teve uma boa sacada. Escalou Robinho para jogar centralizado, como pivô, atraindo a marcação e tocando de lado. Ele fez o que Damião deveria feito antes de ir para o Cruzeiro sem deixar saudades. Os parceiros de Robinho não desperdiçaram seus passes. Geuvânio relembrou por que foi escolhido destaque do Paulista do ano passado aos 6 minutos com um chute sinuoso no ângulo: 1 a 0. 

A boa atuação de Geuvânio simboliza um processo de reconstrução que também é individual. Depois de ter sido o destaque do Paulistão, ele sentiu o peso da camisa 10, chegou a ficar fora do banco de reservas e no Campeonato Brasileiro e só recuperou espaço com a chegada de Enderson Moreira. 

As caras novas também renderam frutos. Na lateral, Chiquinho fez um golaço nos mesmos moldes de Geuvânio. Seu chute também foi de rara felicidade, como diziam os antigos narradores de rádio.Com 2 a 0, aos 29 do primeiro tempo, o jogo estava decidido. 

A reconstrução tem um peso maior para o time do interior. Com problemas na saída de bola, a equipe desperdiçou a única chance que teve de alongar a história da partida. Aos 7, Ricardinho acertou a trave. O campeão não tem mais a compactação e a objetividade de 2014. 

Geuvânio trouxe os holofotes para si novamente aos 10 do segundo tempo. Após passe de Lucas Lima, deslocou o goleiro com um toque inteligente e fez o terceiro. Foi aplaudido pelos nove mil torcedores quando foi substituído por Ricardo Oliveira, outro que vai brigar para ser titular. O Santos tem boas opções no Campeonato Paulista.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 3 x 0 ITUANO

SANTOS - Vladimir; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz e Chiquinho; Alison, Renato e Lucas Lima; Geuvânio (Ricardo Oliveira), Robinho (Lucas Crispim) e Thiago Ribeiro (Elano). Técnico: Enderson Moreira.

ITUANO - Diego Neto; Dick, Léo, Leonardo Luiz (Naylhor) e Zé Carlos; Josa, Jackson Caucaia (Gercimar), Clayson (Jheimy) e Cristian; Misael e Ricardinho. Técnico: Tarcísio Pugliese.

GOLS - Geuvânio, aos 6, e Chiquinho, aos 29 minutos do primeiro tempo; Geuvânio, aos 10 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Gustavo Henrique e Chiquinho (Santos); Clayson, Leonardo Luiz e Ricardinho (Ituano).

ÁRBITRO - Antonio Rogério Batista do Prado.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.