Washington Alves/Divulgação
Washington Alves/Divulgação

Na volta a Belo Horizonte, Cruzeiro vence o Figueirense por 1 a 0

A vitória manteve a invencibilidade do time mineiro no Campeonato Brasileiro

MARCELO PORTELA, Agência Estado

16 de junho de 2012 | 20h53

O Cruzeiro retornou a Belo Horizonte em alto estilo. Depois de mais de dois anos sem jogar na capital, a equipe venceu o Figueirense neste sábado, no estádio Independência, por 1 a 0, em partida válida pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. A vitória manteve a invencibilidade do time mineiro na competição, ao contrário dos catarinenses, que sofreram sua primeira derrota.

Com o resultado, o Cruzeiro dorme na segunda posição da tabela com 11 pontos, um a mais que o rival Atlético-MG, que ainda joga na rodada, e atrás apenas do Vasco. E é justamente o time carioca que a equipe do técnico Celso Roth enfrenta no próximo sábado, em São Januário, no Rio de Janeiro. Já o Figueirense, que permaneceu com seis pontos e caiu para a décima posição, recebe o Bahia no dia seguinte no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

Apesar de o Cruzeiro ter voltado a jogar na capital, quem se sentiu em casa foi o Figueirense, que, assim como os anfitriões, entrou em campo com três atacantes. A diferença é que o trio de ataque dos visitantes deu trabalho e eles dominaram completamente e sem muita dificuldade toda a primeira metade da partida.

Fábio fechava o gol com excelentes defesas, uma delas com a bola já em cima da linha após toque de Túlio na pequena área, aos 6 minutos de jogo. Para alívio da torcida que lotou o Independência, quando o goleiro falhou em outra ótima oportunidade do Figueirense, aos 15 minutos, em uma longa cobrança de falta de Júlio César, a bola bateu na trave.

Do lado oposto, os três atacantes do Cruzeiro mal tocaram na bola e toda tentativa do time de avançar parava na boa marcação adversária. Percebendo a deficiência da equipe, o técnico Celso Roth mudou já no intervalo e colocou Leandro Guerreiro no lugar de Amaral, que estava pendurado com cartão amarelo. Os donos da casa retornaram ao campo com melhor armação das jogadas e, empurrados pela torcida, começaram a pressionar.

Mesmo assim, os visitantes estavam conseguindo segurar o resultado, também com boa atuação do goleiro Wilson. Mas Roth mexeu novamente e mandou Souza para o lugar de Wallyson. A alteração fez efeito e, cerca de dez minutos depois de entrar, o armador deu um ótimo passe para Wellington Paulista, que encobriu o goleiro e abriu o marcador.

O Figueirense ainda tentou retomar o ritmo do primeiro tempo e criou outras boas oportunidades. A melhor delas foi já aos 44 minutos, quando a bola sobrou para Canuto cabecear na área. Mas Fábio mais uma vez fez a torcida vibrar ao defender no reflexo e a partida terminou mesmo em 1 a 0. "Acho que o Celso (Roth) está fazendo as coisas acontecerem e por isso temos a terceira vitória consecutiva", avaliou Montillo.

CRUZEIRO 1 X 0 FIGUEIRENSE

CRUZEIRO - Fábio; Diego Renan, Mateus, Léo e Everton; Amaral (Leandro Guerreiro), Charles e Montillo; Wallyson (Souza), Fabinho (William Magrão) e Wellington Paulista. Técnico - Celso Roth.

FIGUEIRENSE - Wilson; Pablo (Jackson), Canuto, Anderson Conceição e Guilherme Santos; Ygor, Túlio e Almir (Botti); Júlio César (Luiz Fernando), Aloísio e Caio. Técnico - Argel Fucks.

GOL - Wellington Paulista, aos 20 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Pablo dos Santos Alves (RJ).

CARTÕES AMARELOS - Amaral, Wellington Paulista, Mateus, Léo e Leandro Guerreiro (Cruzeiro); Guilherme Santos (Figueirense).

PÚBLICO E RENDA - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG).

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.