Lucas Merçon/Fluminense
Lucas Merçon/Fluminense

Na volta ao Macaranã, Flu bate Nova Iguaçu e se garante na semifinal do Carioca

Tricolor vence por 2 a 1 em jogo sem brilho pela Taça Rio

Ricardo Magatti, especial para o Estadão Conteúdo

11 Março 2018 | 21h54

Após quase dois meses, o Fluminense voltou ao Maracanã na noite deste domingo com vitória. A equipe jogou o suficiente para derrotar o Nova Iguaçu por 2 a 1, em duelo válido pela quinta rodada da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca, e se garantir nas semifinais do Estadual.

+ TEMPO REAL - Fluminense 2 x 1 Nova Iguaçu

+ Botafogo empata com Volta Redonda e fica em situação perigosa na Taça Rio

A classificação ao mata-mata do Estadual se dá pelo fato de o time de Abel Braga ter acumulado 21 pontos, pontuação suficiente para conseguir um lugar nas semifinais. Além disso, o Fluminense, líder do Grupo B com 13 pontos, está a um empate de garantir a vaga no mata-mata da Taça Rio e ainda não perdeu nesta fase - obteve quatro vitórias e um empate.

Com apenas um ponto somado em quatro jogos na Taça Rio, o Nova Iguaçu é o lanterna do Grupo B e precisa reagir para não ter que participar da seletiva para o Campeonato Carioca de 2019. Na classificação geral, soma apenas seis pontos.

Com um time cheio de mudanças por conta de suspensões, lesões e desgaste, o Fluminense contou com gols do centroavante Pedro e do zagueiro Reginaldo, substituto de Renato Chaves, suspenso, para conquistar a vitória. Iuri Pimentel descontou para o Nova Iguaçu na etapa final.

O Fluminense agora foca na preparação para o jogo mais importante da temporada até aqui contra o Avaí, na próxima quinta-feira, na Ressacada, em Florianópolis, pela partida de volta da terceira fase da Copa do Brasil. Como perdeu o jogo da ida no Rio por 2 a 1, precisa vencer por dois gols de diferença para avançar.

O JOGO

Novamente escalado com três zagueiros e de volta ao Maracanã depois de quase dois meses - havia jogado o clássico com o Botafogo no fim de janeiro - o Fluminense aproveitou a fragilidade do adversário e decidiu o jogo na primeira etapa, com dois gols marcados em sete minutos. O primeiro de Pedro, aos 11 minutos, após boa jogada de Robinho pela direita, e o segundo do zagueiro Reginaldo, que fez de cabeça após cobrança de escanteio de Sornoza.

Sem o veterano Andrezinho, que decidiu deixar o clube após sofrer uma lesão na coxa no duelo com o Boavista, o Nova Iguaçu tentou vencer suas limitações e foi guerreiro no segundo tempo. O esforço foi recompensado com o gol de Iuri Pimentel, aos 21 minutos, aproveitando falha do goleiro Júlio César, que bateu roupa no meio da área após cobrança de falta.

Se fez um primeiro tempo tranquilo, na etapa final, o desempenho dos comandados de Abel Braga foi sofrível, tanto que houve algumas vaias dos torcedores durante e ao término da partida. A torcida criticou, com o apupo, o toque de bola sem objetividade do Fluminense, com o objetivo de administrar a vantagem, que não foi mais ameaçado, pois o Nova Iguaçu preferiu não se arriscar para não sofrer mais gols.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 2 X 1 NOVA IGUAÇU

FLUMINENSE - Júlio César; Reginaldo, Gum e Ibañez; Gilberto (Mateus Norton), Douglas, Jadson, Sornoza e Ayrton Lucas; Robinho (Matheus Alessandro) e Pedro (Pablo Dyego). Técnico: Abel Braga.

NOVA IGUAÇU - Jefferson; Daniel Damião, Murilo Henrique e Raphael Azevedo; Lucas, Vinícius Matheus (Iuri Pimentel), Paulo Henrique (Raphael Neuhaus), Caio Cezar, Wescley e Dieguinho; Vinícius Paquetá (Robinho). Técnico: Edson Souza.

GOLS - Pedro, aos 11, e Reginaldo, aos 18 minutos do primeiro tempo; Iuri Pimentel, aos 21 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Reginaldo (Fluminense); Daniel Damião (Nova Iguaçu).

ÁRBITRO - Lenilton Rodrigues Gomes Junior.

PÚBLICO - R$ 3.317 pagantes (3.849 presentes).

RENDA - R$ 110.125.

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.