Nick Potts/AP
Nick Potts/AP

Na zona de rebaixamento, Leicester demite o técnico Shakespeare

Treinador não resistiu aos resultados ruins no Campeonato Inglês

Estadão Conteúdo

17 Outubro 2017 | 15h50

Após mais um empate e a sexta partida consecutiva sem vencer no Campeonato Inglês, o Leicester anunciou nesta terça-feira a demissão do técnico Craig Shakespeare. A diretoria tomou a decisão diante da péssima campanha da equipe na competição, na qual está na zona de rebaixamento.

+ Leicester só empata em casa e segue na zona da degola no Inglês

A igualdade por 1 a 1 diante do West Bromwich na última segunda, mesmo atuando em casa, levou o Leicester a seis pontos, em 18.º. Já são dois pontos de diferença para o Stoke City, primeira equipe fora da zona da degola, o que fez com que o resultado fosse a gota d'água para Shakespeare.

"Nossa promessa de futuro sob o comando de Craig não tem sido constantemente evidente nos últimos meses, e a direção sentiu que, infelizmente, uma mudança é necessária para manter o clube se movendo para frente, consistentemente com as expectativas de nossos torcedores, direção e donos", explicou o vice presidente do clube, Aiyawatt Srivaddhanaprabha.

Shakespeare chegou para trabalhar no Leicester como assistente-técnico em 2008 e está lá desde então, com exceção de uma breve saída por uma temporada para o Hull City. Em 2015/2016, fez parte da comissão de Claudio Ranieri que levou o clube a protagonizar uma das maiores zebras da história do esporte, ao conquistar o Campeonato Inglês e deixar para trás gigantes como Manchester United, Manchester City, Chelsea, Arsenal e Liverpool.

"Craig tem sido um grande servidor do Leicester desde o período como assistente e, depois, assumindo como treinador em circunstâncias desafiadoras em fevereiro. Sua dedicação com o clube e seu trabalho definitivamente contribuíram para o período de maior sucesso da história do Leicester", avaliou Srivaddhanaprabha.

Desde o título, no entanto, o Leicester não mais repetiu aquele momento mágico. Na temporada passada, brigava contra o rebaixamento até fevereiro, quando Shakespeare assumiu o lugar de Ranieri e livrou a equipe. Desta vez, porém, o treinador não conseguiu o mesmo sucesso e, mesmo ainda contando com nomes como Kasper Schmeichel, Mahrez e Jamie Vardy no elenco, luta novamente para escapar da degola.

Apesar do insucesso recente, o clube fez questão de reconhecer a trajetória de Shakespeare. "Craig continuará sendo uma figura muito popular e respeitada no Leicester e será bem-vindo para voltar ao King Power Stadium no futuro, tanto profissionalmente quanto como um amigo do clube", garantiu Srivaddhanaprabha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.