Pedro Souza/ Atlético
Pedro Souza/ Atlético

Nacho faz dois, Atlético ganha clássico do América e se isola no topo do Mineiro

Guilherme Arana marcou o terceiro gol atleticano e deu números finais ao duelo

Redação, Estadão Conteúdo

04 de abril de 2021 | 18h34

Nacho Fernández vem provando que o Atlético-MG acertou em investir em sua contratação. Bastaram três jogos para o argentino já cair nas graças do torcedor. Neste domingo, o meia foi o nome da vitória no clássico sobre o América-MG, anotando duas vezes nos 3 a 1 do Mineirão. Com o resultado positivo, a equipe se isolou na liderança.

O argentino agora soma três gols em três partidas disputadas no Estadual. Além de já ter dado uma assistência e ter sofrido um pênalti convertido por Hulk. Num elenco repleto de estrangeiros, se firma entre os titulares.

Guilherme Arana, em seu primeiro jogo da temporada, fechou a conta no fim diante de um bravo América, que jamais desistiu de buscar a igualdade. Agora o Atlético soma 18 pontos, diante de 15 do adversário desta tarde.

Separados pelo saldo de gols no topo da tabela, os rivais entraram em campo com um só pensamento: ganhar para se isolar na liderança, abrindo três pontos de vantagem. Os comandados de Cuca queriam, ainda, apagar a má impressão da rodada passada quando perderam a invencibilidade com 2 a 1 para a Caldense. Por outro lado, Lisca tentava conduzir sua equipe à segunda vitória nos clássicos do Mineiro após 1 a 0 sobre o Cruzeiro.

Pela primeira vez, Cuca teve o lateral Guilherme Arana à disposição. E confirmou que o destaque da temporada passada é seu titular absoluto. Dodô, recém-contratado e que vinha atuando, voltou à reserva. Para não "estourar" o elenco, deixou Mariano, Hulk e Vargas no banco de reservas.

Com elenco forte, a ideia é usar o estadual para deixar todas as peças importantes em condições de jogo. Guga, Savarino e Eduardo Sasha foram outras novidades no clássico. Como tem sete estrangeiros e só pode utilizar cinco, o técnico começa a dar sinais que Alan Franco não está nos planos. Pela segunda vez seguida ele foi preterido.

Já o argentino Nacho Fernández, reforço para 2021, vai mostrando que tem tudo para se firmar na armação. Ele abriu o placar no Mineirão com gol em cobrança de falta que desviou em Ademir e enganou o goleiro. Negociando com o Palmeiras, o atacante foi reintegrado ao elenco do América no clássico e deu azar no lance.

Além de Nacho, Alonso é outro estrangeiro intocável do Atlético-MG, assim como Vargas, visto como um dos diferenciais do elenco. Dylan deve ser quem menos terá oportunidades e Alan Franco tentará convencer que será mais útil que Zaracho e Savarino.

Entre os brasileiros, a disputa por vaga também promete. Sasha sabe que o ataque é o setor mais bem servido, mesmo assim não se intimida. Ele fez um bom primeiro tempo e até sofreu um pênalti ignorado pela arbitragem. Estando bem, ele sabe que terá oportunidades já que Cuca promete usar dois times ao longo do ano.

Sem querer saber da força do rival, o América voltou do intervalo disposto a sair do prejuízo no clássico. E o fez com uma pintura no Mineirão. O lateral João Paulo, em chute de longa distância, acertou no ângulo e empatou.

Cuca agiu rapidamente, colocando seu ataque titular em campo, com as entrada de Hulk e Vargas. E logo acabou premiado. Após bela trama da dupla com Keno, Nacho aproveitou o rebote do goleiro e recolocou o Atlético na frente.

O América se desesperou ao ficar novamente atrás e se lançou sem organização atrás de novo empate. Atacou bastante, mas deixou espaços a acabou levando outro gol, no fim, com Guilherme Arana também aproveitando bola mal afastada. O Atlético-MG mostrou organização e força para se isolar no primeiro lugar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.