Fredy Builes/Reuters
Fredy Builes/Reuters

Nacional coloca Borja para treinar separado, e técnico admite saída

Clube já avalia possíveis substitutos do atacante, que negocia transferência para o Palmeiras

O Estado de S. Paulo

07 Fevereiro 2017 | 15h10

O Nacional de Medellín, da Colômbia, admite a possibilidade de perder o atacante Miguel Borja para o Palmeiras. O técnico interino da equipe, Bernardo Redín, colocou o jogador para treinar separado dos demais colegas nesta terça-feira e disse em entrevista coletiva que tomou a decisão pelo risco de que o atleta sofra uma lesão que possa atrapalhar o desfecho da negociação.

Borja, de 24 anos, é alvo de negociação entre o Palmeiras e o atual campeão da Libertadores. A proposta pode chegar perto de R$ 40 milhões. O atacante está fora da partida de quinta-feira contra o Atlético Bucaramanga, na estreia pelo Campeonato Colombiano, fora de casa, por precaução. "Sabemos que há uma possível negociação por Miguel. Não podemos arriscar que ele sofra uma lesão e perca a vaga", disse Redín em entrevista coletiva.

O interino assumiu o comando da equipe porque o treinador Reinaldo Rueda se recupera de uma cirurgia. Ex-jogador da seleção colombiana, Redín comentou na entrevista com jornalistas de possíveis nomes que a comissão técnica e a diretoria analisam para suprir a provável saída do atacante. "Há vários nomes, mas é preciso esperar o que vai acontecer com Borja", comentou.

O clube colombiano quer tomar a decisão nos próximos dias, quando vai se reunir com Rueda, o comitê desportivo e os proprietários do Nacional. Borja também tem uma proposta da China, inclusive com valores maiores, mas segundo o empresário dele, Ignacio Martán, o jogador prefere defender o Palmeiras.

Mais conteúdo sobre:
Palmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.