Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Namorada de Centurión, ex-São Paulo, morre em acidente de carro na Argentina

Segundo autoridades, Modelo Melody Pasini, de 25 anos, sofreu uma parada cardíaca enquanto conduzia o veículo

Redação, Estadão Conteúdo

29 de março de 2020 | 15h38

O atacante argentino Ricardo Centurión, ex-São Paulo, está de luto. Sua namorada, Melody Pasini, de 25 anos, morreu neste domingo após sofrer um acidente de carro na Argentina. Segundo a imprensa local, ela tinha acabado de deixar a casa do jogador em Buenos Aires e dirigia sozinha em direção à residência de seus pais em Banfield, na grande Buenos Aires.

De acordo com a polícia local, o acidente aconteceu no início da manhã deste domingo, na rua Pergamino, na cidade de Lanús. Melody perdeu o controle da direção e bateu em outro veículo que estava estacionado no local. As autoridades informaram que a jovem foi encontrada sem vida e que sofreu uma parada cardíaca antes do acidente, o que teria sido a causa da morte.

"Era uma pessoa com antecedentes cardíacos. No primeiro exame, os peritos entenderam que ela sofreu um problema cardíaco, que provoca o choque. O impacto foi menor sobre o carro, os airbags funcionaram. O trauma não condiz com a morte. O promotor está investigando que há seis anos ela teria sofrido um problema cardíaco", afirmou o secretário de segurança de Lanús, Diego Kravetz, em entrevista ao veículo argentino América 24.

Melody teria um histórico de problemas no coração e já teria passado por duas cirurgias cardíacas. Ela estava envolvida com Centurión há alguns anos e acompanhava de perto a carreira do jogador pelos clubes que ele defendeu, incluindo o São Paulo, que mandou forças ao atacante argentino.

"Toda nossa força a Ricardo Centurión. Que toda a família e amigos sejam abraçados nesse momento difícil", escreveu o São Paulo em suas redes sociais.

O Vélez Sarsfield, atual clube de Centurión, e o Racing, time para o qual Melody torcia e que revelou o atacante, também manifestaram suas condolências.

PASSAGEM PELO SÃO PAULO

Centurión defendeu as cores do clube do Morumbi em 2015, chegando para cobrir uma das lacunas do então técnico Muricy Ramalho. Com o contrato de quatro temporadas, o badalado argentino chegou ao São Paulo como uma promessa vindo do Racing, mas nunca deslanchou. Em 2015 fez 46 jogos e seis gols, enquanto em 2016, foi responsável por dois gols em 34 jogos. Emprestado ao Boca Juniors até o meio de 2017, o atacante acabou sendo vendido ao Genoa, da Itália, por cerca de 3,5 milhões de euros (na época, aproximadamente R$ 13 milhões) envolvendo 70% de seus direitos econômicos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.