J. F. Diorio/ESTADÃO
J. F. Diorio/ESTADÃO

'Não consigo tirar o pé', garante corintiano Emerson

O atacante assegurou que não vai fugir das divididas no clássico de domingo, contra o São Paulo

VÍTOR MARQUES, Agência Estado

30 de novembro de 2012 | 19h13

SÃO PAULO - O atacante Emerson revelou nesta sexta-feira que o Corinthians vive um dilema na véspera da última rodada do Brasileirão: fugir de divididas diante do São Paulo ou jogar com a máxima vontade o clássico. O jogador, conhecido pela garra em campo, não consegue mudar de postura e tirar o pé.

"Ninguém quer ficar fora do Mundial. Às vezes a gente tenta tirar o pé, o que seria normal, a gente tem uma competição importante, pode sofrer um estiramento, um lesão mais grave. Se você jogar duro, mas leal, corre o risco, mas se tirar o pé também, é uma dúvida cruel", disse ele, antes de revelar que a dúvida é apenas dos companheiros: "Eu não consigo tirar o pé, vou jogar normal, como sempre joguei e espero que ninguém se machuque."

O jogador prevê um grande jogo entre dois times que estão às vésperas de decidir títulos internacionais: o São Paulo da Sul-Americana e o Corinthians o Mundial. O time tricolor vai com força máxima e os corintianos não querem perder o último jogo antes da viagem ao Japão.

"O Tite pede para a gente não tirar o pé e jogar mesmo para vencer o clássico. Mais importante é Mundial que o clássico, então é difícil você separar. Tem a rivalidade dos clubes, dos torcedores, mas a gente tem uma competição importante na frente, ficar fora nesse momento seria muito triste, então não vamos tirar o pé, vamos jogar para ganhar, vai ser um p... jogo", avaliou.

Emerson confirmou que o Corinthians trata o clássico como um teste de fogo antes do Mundial, mas lembra que nada estará ganho mesmo em caso de vitória. "O São Paulo é um teste para o Mundial, mas se vencermos não quer dizer que vamos ser campeão. Oe importante é sair daqui bem, fazer uma grande partida", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.