'Não dá para reclamar de nada', admite Ceni após revés do São Paulo

Goleiro fala brevemente depois da eliminação nos pênaltis para o Penapolense no Paulistão

Fernando Faro, O Estado de S. Paulo

27 de março de 2014 | 01h13

SÃO PAULO - Foi com poucas palavras e uma expressão contrariada que Rogério Ceni deixou o gramado do Morumbi após a eliminação para o Penapolense nas quartas de final do Campeonato Paulista, na noite desta quarta-feira, onde o time de Penápolis triunfou nos pênaltis após empate por 0 a 0 no tempo normal. Ao ser questionado sobre o vexame, mostrou não discordar do resultado. "Não dá para reclamar de nada", resumiu o goleiro, que correu rapidamente para os vestiários.

Em sua última temporada como profissional, Rogério ainda precisou ouvir provocações de Douglas Tanque, que marcou um dos gols na série de pênaltis que selou a desclassificação do São Paulo. O atacante, formado no Corinthians, fez graça. "O Rogério falou que ia pegar o meu pênalti. Então pega lá na rede... Estamos na semifinal", provocou.

Poucos jogadores se arriscaram a falar com a imprensa após a partida. Um dos poucos a se pronunciar, o zagueiro Antonio Carlos lamentou o tropeço, mas pediu cabeça erguida. "A gente fica triste porque todo mundo queria seguir no campeonato, mas nós, que estamos acostumados a trabalhar com futebol, sabemos que a coisa é assim, mas temos que levantar a cabeça e tentar melhorar", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.