Daniel Augusto Jr/ Divulgação
Daniel Augusto Jr/ Divulgação

'Não é momento de falar em dívida', diz presidente corintiano

Diretoria está com R$ 15 milhões de direitos de imagem atrasados

VÍTOR MARQUES, Estadão Conteúdo

12 de maio de 2015 | 18h13

Das arquibancadas da Arena Corinthians, a torcida apoiou o último treino antes do jogo decisivo contra o Guaraní pela Copa Libertadores. À beira do campo, o presidente Roberto de Andrade acompanhou a atividade comandada pelo técnico Tite. Ao seu lado, estavam todos os dirigentes do departamento e futebol.

A diretoria tenta passar confiança ao grupo em um momento delicado dentro (e fora do campo). O Corinthians precisa vencer o rival por três gols de diferença para avançar às quartas de final da Libertadores. Por outro lado, um grupo de jogadores está com direitos de imagem atrasados. O clube deve quase R$ 15 milhões.

Sem dinheiro para quitar os débitos, Roberto de Andrade disse que o elenco está focado apenas no jogo desta quarta-feira. "Não é o momento de falar em dívida. Temos de deixar todo mundo concentrado", afirmou. "Sabemos que estamos devendo, temos conversado e pedido paciência."

O cartola afirmou que não é tão fácil obter um empréstimo e que a diretoria trabalha para pagar os atrasados. Alguns jogadores estão há oito meses sem receber direitos de imagem. Roberto reforçou a confiança no elenco, apesar dos problemas financeiros. "Só tenho a enaltecer todos os jogadores. Todos estão se comportando de maneira digna. E eu nunca vi jogador entrar sozinho e chutar para fora. Todo mundo dá o seu melhor", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthianscopa libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.