Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

'Não é um adeus, é um até breve', diz Muricy após saída do São Paulo

Treinador volta a citar problemas de saúde em nota publicada

Estadão Conteúdo

06 de abril de 2015 | 16h12

Após decidir sua saída do São Paulo "em comum acordo" com a diretoria, Muricy Ramalho reiterou nesta segunda-feira que precisa se afastar do futebol para dar maior atenção a sua saúde. O treinador, no entanto, garantiu aos torcedores que sua demissão é apenas um "até breve".

"Não é um adeus, é um até breve pela relação que tenho com o São Paulo Futebol Clube. Desejo muita sorte a todos", disse Muricy Ramalho em nota. "Estou com problemas de saúde, devo fazer uma cirurgia na próxima semana e preciso desse tempo que o São Paulo não tem no momento", justificou.

Muricy deve se submeter a uma cirurgia para remoção da vesícula na próxima semana. Os problemas de saúde do técnico vem afetando seu rendimento no comando do time desde o início do ano, quando teve uma crise de diverticulite e precisou ser internado. Acabou desfalcando a equipe nos amistosos de pré-temporada.

Os conflitos entre saúde e trabalho ficaram evidentes nesta segunda. Muricy sentiu mal-estar pela manhã e precisou adiar consulta médica, que alterou horário da reunião que teria com o presidente Carlos Miguel Aidar para definir seu futuro. O encontro aconteceu à tarde e selou a saída do treinador.

"O presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, o Vice-Presidente de Futebol, Ataíde Gil Guerreiro, e eu nos reunimos agora à tarde e decidimos pela minha saída do clube", afirmou Muricy. "Quero agradecer ao presidente, aos jogadores, os funcionários do clube, os meus companheiros de comissão técnica e, principalmente, aos torcedores que entendam esse meu momento. Preciso neste momento dos devidos cuidados com a minha saúde", reforçou.

Além dos problemas de saúde, Muricy vinha enfrentando uma série de resultados negativos à frente do São Paulo. A derrota para o Botafogo por 2 a 0 no domingo foi a gota d''água para a diretoria, pressionada pela torcida. Sem convencer no Campeonato Paulista, o time sofre para buscar a classificação na fase de grupos da Copa Libertadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.