Não foi fácil manter Cuca no Santos, afirma Teixeira

O presidente do Santos, Marcelo Teixeira, afirmou nesta sexta-feira que não foi fácil convencer o treinador Cuca a continuar à frente da equipe. O técnico chegou a pedir demissão após a derrota por 3 a 0 para o Figueirense, mas a diretoria negou-se a aceitar o afastamento."Foi um pouco complicado [convencê-lo a ficar] devido à ausência de bons resultados. E, como ele, nós também estamos impacientes na busca desses resultados. Mas o principal é vislumbrar que o trabalho nos ajude a alcançar as vitórias para tirar o Santos dessa classificação", afirmou o dirigente em entrevista à rádio Jovem Pan.Teixeira afirmou que foi até Florianópolis com a equipe para perceber como estava a relação entre Cuca e os jogadores. O presidente disse ter gostado do que viu após a derrota para o Figueirense."Ele não pode, como comandante de uma equipe, estar enfraquecido moralmente. Quando ele anunciou a demissão, alguns jogadores falaram com ele para que ele continuasse. Ali eu percebi que havia um respeito dos jogadores ao comando do Cuca", disse.O Santos ocupa a 19ª e penúltima posição no Brasileiro, após 12 rodadas. A próxima partida do clube será contra o Sport, às 16 horas de domingo, na Vila Belmiro.

AE, Agencia Estado

18 de julho de 2008 | 12h58

Tudo o que sabemos sobre:
BrasileirãoSantosCuca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.