Cesar Greco/Ag Palmeiras
Cesar Greco/Ag Palmeiras

'Não pode acontecer o que aconteceu', diz Marcelo Oliveira

Para técnico, time tem que reiniciar trabalho e começar reação

O Estado de S. Paulo

04 de outubro de 2015 | 21h34

Calmo, o técnico Marcelo Oliveira reconheceu a tarde terrível do Palmeiras na Arena Condá, mas destacou com ênfase os méritos da Chapecoense na goleada por 5 a 1. Segundo o treinador "não adianta fazer discurso longo de cabeça quente" e espera "indignação" dos jogadores para que um novo vexame não se repita. 

"Não pode acontecer o que aconteceu. Precisa jogar muito melhor, lutar mais, competir mais. Não dá para jogar muito mole, apenas olhando", disse o treinador em entrevista coletiva após a partida. "Única coisa que falamos para os jogadores nesse momento é que precisamos reiniciar o trabalho e começar uma reação", afirmou.

O Palmeiras não perdia no Campeonato Brasileiro desde a derrota para o Internacional, na 24ª rodada. Somando a Copa do Brasil, seriam seis jogos de invencibilidade. Mesmo assim o técnico da equipe destacou que erros recorrentes nos últimos jogos, como as falhas nas bolas aéreas dentro da área, hoje foram decisivas para a goleada.

"A gente levou um gol no início do primeiro tempo de bola parada. Coisa que treinamos muito, a bola parada defensiva", reclamou Marcelo Oliveira. "Em todos os aspectos eles foram melhores", finalizou o treinador palmeirense. 

Agora o Palmeiras terá 10 dias para trabalhar e tentar corrigir os defeitos. A equipe só entra em campo novamente no dia 14 de outubro, contra a Ponte Preta na Arena Palmeiras. Fora do G-4 do Campeonato Brasileiro, o time terá que brigar para superar Santos e São Paulo, que estão à frente na tabela, e ainda se concentrar para encarar o Fluminense, pela Copa do Brasil.    


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.