Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

'Não pode ter abatimento', diz técnico do líder Cruzeiro após derrota

Equipe foi superada pelo Corinthians pelo placar de 1 a 0 nesta quarta-feira em São Paulo

Agência Estado

29 de maio de 2014 | 09h30

SÃO PAULO - O técnico Marcelo Oliveira evitou ficar lamentando muito a derrota por 1 a 0 para o Corinthians, sofrida na noite desta quarta-feira, no Canindé, e exaltou o fato de que o Cruzeiro se manteve na liderança do Campeonato Brasileiro. O comandante enfatizou que o time não pode se abalar com o revés e já precisa começar a projetar o duelo deste domingo, contra o Flamengo, no Parque do Sabiá, em Uberlândia, pela nona rodada da competição.

"Não pode haver abatimento, porque o time lutou muito, correu muito, estava organizado até sofrer o gol. Somos os primeiros colocados ainda e precisamos assegurar este posto na próxima partida. Vamos buscar agora, contra o Flamengo, a recuperação", afirmou o treinador, que qualificou o gol corintiano como "um lance improvável", se referindo à falha de Fabio após chute de fora da área de Paolo Guerrero.

"Os dois times tiveram dificuldade. Eles chegaram algumas vezes no primeiro tempo com bolas cruzadas, um chute de fora da área, mas as melhores oportunidades foram com o Borges e o Henrique. O jogo ia se arrastando assim, com muita marcação, pouca condição de fazer o toque de bola com velocidade, até que saiu o gol em uma situação improvável", analisou, para depois reconhecer o mérito do adversário. "Não fizemos uma má partida. Foi um jogo equilibrado contra um equipe que, segundo as próprias pessoas do Corinthians, jogou a sua melhor partida no Brasileirão. Lamentamos a derrota, mas estamos bem firmes para a sequência da competição", reforçou.

O atacante Borges, por sua vez, admitiu que o time corintiano soube neutralizar a força ofensiva cruzeirense com inteligência. "Tivemos duas chances muito claras no primeiro tempo, infelizmente em uma chance que eles fizeram o gol. Eles se posicionaram melhor, seguraram a linha de quatro, não atacaram e aí a gente teve dificuldade. Mas, o Cruzeiro continua líder do campeonato e agora é levantar a cabeça, porque domingo temos que vencer", projetou.

Willian seguiu a mesma linha de discurso do seu companheiro de ataque. "O Corinthians é uma equipe que se defende muito bem, tem um poder defensivo muito forte. No primeiro tempo, a gente criou mais. Na etapa final eles se fecharam mais ainda e conseguiram fazer o gol, tornando tudo mais difícil. A gente sabe que pode melhorar e agora é descansar, erguer a cabeça, porque domingo tem mais", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoCruzeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.