'Não procuramos Ronaldo, porque já estava achado', diz Braga

Presidente mostrou sua decepção com o jogador, que fez tratamento no Flamengo e acertou com o Corinhtians

Redação,

10 de dezembro de 2008 | 12h33

O fim de ano dos flamenguistas não será como o esperado. Sem o título brasileiro, sem a vaga para a Copa Libertadores e, agora, sem o atacante Ronaldo, que acertou com o Corinthians, uma nova turbulência aparece na Gávea. O presidente Márcio Braga evitou críticas, mas não escondeu sua insatisfação com o jogador.   Veja também:Ronaldo avisa: 'Está chegando mais um louco ao Corinthians' Corinthians não teme inflação de salários no restante do elenco Diretoria e torcida do Flamengo ficam indignadas com Ronaldo Veja imagens da carreira de Ronaldo TV Estadao: Corinthians acerta com a contratação de Ronaldo O Corinthians acertou em contratar Ronaldo Fenômeno? Bate-Pronto: Ronaldo e o sonho do Corinthians Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão   "Estávamos conversando com o procurador e com o advogado do Ronaldo para elaborar um contrato profissional. Pensávamos que estávamos conversando com o Ronaldo", revelou o presidente do Flamengo, em entrevista ao Sportv. "Nós não procuramos o Ronaldo porque ele já estava achado", completou.   Ronaldo não disputa uma partida oficial desde 13 de fevereiro, quando sofreu uma grave lesão no joelho esquerdo, ainda atuando pelo Milan (Itália). A pedida do próprio jogador, o Flamengo abriu as portas da Gávea para tratar de sua recuperação, fato que levou o atacante a reafirmar sua paixão pelo rubro-negro. "Se tudo der certo, devo ficar por aqui mesmo", afirmou na ocasião, após um treino com bola.   Márcio Braga não criticou Ronaldo, mas não perdeu a oportunidade de mostrar sua insatisfação com a postura do atleta, já que ele esteve no Flamengo para tratamento. "Estamos decepcionados com ele por ter saído do Flamengo sem dizer até logo ou obrigado; sem dúvida nos deixou chateados".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.