"Não sacrifiquem Rooney", pede Eriksson a ingleses

O ex-técnico da Inglaterra Sven-Goran Eriksson pediu neste domingo aos torcedores e jornalistas ingleses que não joguem sobre o atacante Wayne Rooney a culpa sobre a eliminação diante de Portugal na Copa do Mundo. Rooney foi expulso no segundo tempo, depois de uma agressão contra Ricardo Carvalho, e a Inglaterra caiu nos pênaltis, por 3 a 1, depois de empate sem gols no tempo normal e na prorrogação."Vocês vão precisar muito de Rooney nos próximos anos, muito mais do que eu. Ele é o garoto de ouro do futebol inglês, por isso eu peço que não o sacrifiquem", afirmou o sueco, que deixou o cargo para seu assistente, Steve MacClaren, após a queda na Copa do Mundo.Eriksson ainda defendeu o atacante, que foi criticado em manchetes britânicas, dizendo que ele não teve a intenção de agredir Carvalho, embora tenha pisado nos órgãos genitais do português, e que essa questão é indiferente. "Não importa isso, e sim que ele é um jogador fantástico e fundamental para a Inglaterra", afirmou.A ida de Rooney para a Copa foi cercada de expectativas. Ele fraturou o pé direito durante um jogo de sua equipe, o Manchester United, contra o Chelsea - curiosamente atingido por um português, o lateral Paulo Ferreira, que é reserva da seleção -, e sua recuperação foi o assunto principal da Inglaterra às vésperas da Copa.David Beckham também saiu em defesa de Rooney, oito anos depois de vê-lo em seu lugar - em 1998, o meia foi expulso contra a Argentina, no jogo das oitavas-de-final, e a Inglaterra acabou eliminada nos pênaltis, 4 a 3, após empate por 2 a 2. "Espero que não lhe apontem o dedo como fizeram comigo. Ele é o futuro da seleção", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.