Jarbas Oliveira/Estadão
Jarbas Oliveira/Estadão

'Não sou estúpido porque perdi com o São Paulo', diz Rogério Ceni

Treinador campeão com o Fortaleza diz ter trabalhado da mesma forma nos dois clubes que dirigiu até hoje

O Estado de S. Paulo

14 de dezembro de 2018 | 16h33

O técnico Rogério Ceni, do Fortaleza, fez uma comparação entre os trabalhos desenvolvidos no clube cearense, pelo qual acabou de se sagrar campeão da Série B do Campeonato Brasileiro, e no São Paulo, de onde foi demitido em julho do ano passado. A diferença, segundo ele, está apenas no resultado final.

"Qualquer time precisa de resultados. Desde o Fortaleza a times menores, até Palmeiras, Flamengo. O trabalho é secundário perto de um resultado. Quando você é campeão, parece que tudo deu certo. Fiz no São Paulo o mesmo trabalho que fiz no Fortaleza. No São Paulo, não consegui vencer. No Fortaleza, me tornei um vencedor", disse, em entrevista à ESPN Brasil. "Não sou gênio porque venci, não sou um estúpido porque perdi com o São Paulo. Eu me considero uma pessoa em aprendizado, evoluindo. E, para mim, os grandes vencedores são sempre os atletas, eles que têm de decidir dentro de campo", completou.

O ex-goleiro passou os últimos dias em um curso promovido pela CBF na Granja Comary que reuniu praticamente todos os principais treinadores do País, incluindo Tite, comandante da seleção brasileira. No Rio, ele reencontrou André Jardine, atual técnico são-paulino, e desejou sorte ao ex-colega de clube.

"É um menino que estava na base quando eu cheguei ao São Paulo. Conhece bem os jogadores da base, deve aproveitar muitos. O São Paulo é um clube bem mais estruturado hoje do que quando eu estive. Vendeu 180 milhões de reais naquele ano, tem condições de fazer melhores contratações. Teve este ano e terá, acredito eu, para o ano que vem. Alias, já fez, né? Levou o Léo (Pelé, lateral esquerdo) do Bahia, levou o lateral (Igor Vinícius) da Ponte, muito bom jogador", disse Ceni.

"(É) um grande profissional, atualizado, trabalha de maneira moderna. Torço muito por ele", emendou, ainda se referindo a Jardine.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.