Ale Vianna/Photo Press
Ale Vianna/Photo Press

'Não temos controle sobre todo mundo', diz diretor de organizada após ameaças

Diretoria da Torcida Jovem se exime de responsabilidade sobre comentários feitos pelos torcedores no Facebook

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2014 | 18h57

SÃO PAULO - Após dezenas de internautas usarem a página da Torcida Jovem, do Santos, no Facebook, para postar ameaças a são-paulinos, a diretoria da organizada se eximiu de qualquer responsabilidade sobre os comentários feitos pelos torcedores.

Santistas prometeram vingar a morte de Márcio Barreto de Toledo, de 34 anos, ocorrida na noite de domingo. Sócio da Torcida Jovem, ele foi vítima de uma emboscada feita por são-paulinos no Jardim Aricanduva, zona Leste da Capital. O torcedor levou vários golpes de barras de ferro na cabeça e não suportou os ferimentos. No Facebook, santistas já planejam dar o troco quando as duas equipes se enfrentarem na Vila Belmiro. "No alçapão não tem desculpa não. Torcida Jovem é o terror. Independente vai ficar com horror! Paulada pra todo lado porque o errado é cobrado", escreveu um torcedor. 

Coube a Dênis de Almeida, diretor da Torcida Jovem, dar a versão da organizada. “Vemos gente famosa, bem instruída, com assessor de imprensa, ir nas redes sociais e fazer besteira. Quem fez isso (ameaças), é molecada, no calor da emoção. Não temos como ter controle sobre todo mundo. A gente passa orientação, mas não tem como proibir porque o associado fala: 'O Facebook é meu e eu faço o que quiser'. Tentamos mostrar que isso não é bom a torcida nem para ele e que uma autoridade pode chamá-lo pedindo explicações. Muitos apagam, mas outros, não”, disse.

Almeida estava na sede da organizada, no Jardim Aricanduva, no noite de domingo, quando Toledo foi morto após o jogo contra o São Paulo, no Morumbi. E conta que todos foram pegos de surpresa. “A gente estava dentro da quadra, quando um grupo de sócios voltou correndo e dizendo que estava tendo uma confusão lá na avenida. Dois viram as pessoas com as barras de ferro e conseguiram correr e atravessar a rua, mas o rapaz não escapou. O corpo ficou no meio da Radial Leste e travou todo o trânsito”, conta.

O Torcida Jovem do Santos pediu à diretoria do Santos que seja respeitado um minuto de silêncio antes do jogo contra o Bragantino, quinta-feira, na Vila Belmiro, em homenagem a Barreto. A organizada também vai homenagear o sócio durante o seu desfile de Carnaval, segunda-feira, no Anhembi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.