Sergio Neves/Estadão
Sergio Neves/Estadão

'Não temos que nos preocupar com o tabu', diz Hernanes

Em dez jogos, São Paulo nunca venceu o Corinthians em Itaquera: foram sete derrotas e três empates

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2019 | 04h30

São Paulo jamais venceu o Corinthians em Itaquera. Foram dez jogos, com sete derrotas e três empates. Neste domingo, os rivais decidem o título paulista após empate por 0 a 0 no jogo no Morumbi. Uma nova igualdade, por qualquer placar, leva a decisão para os pênaltis. Quem ganhar será campeão. Para Hernanes, o tabu não deve preocupar os jogadores do São Paulo.

"Esse tabu um dia vai ser quebrado. Não sei se já nesse domingo. Esperamos. Mas a equipe está num momento bom, jogando sem se preocupar demais, jogando apenas futebol. Tá ficando bonito. A cada jogo, a equipe está amadurecendo. Acho que não temos que nos preocupar com tabu, com passado e com futuro", afirmou Hernanes em entrevista coletiva no CT da Barra Funda.

Recuperado de uma lesão muscular, Hernanes ainda busca sua forma física ideal. Nos 45 minutos de atuação diante do Corinthians, ele provou que é uma principais opções ofensivas da equipe. Foram três chutes de fora da área que levaram perigo no empate por 0 a 0 no Morumbi.

"Uma semana ajuda, mas não é o suficiente. Foram quatro semanas sem atuar e sem poder treinar em alto nível. Treinei semana passada, vou treinar mais essa, e a condição vai melhorar, mas somente os jogos e um pouco mais de tempo permitirão que eu recupere o ritmo. Mas estou evoluindo", disse o jogador.

Neste domingo, ele deve ser utilizado no lugar de Liziero, que sentiu está com uma alteração muscular na coxa esquerda e é dúvida para a decisão. "A posição que eu entrei foi a que o Liziero desempenhou. O que muda é somente a interpretação minha e a dele. Ele tem uma característica mais de toque de bola, de armação de jogada, que também tenho. Mas a minha característica principal é a de chute de fora da área. Então, me aproximo um pouco mais do gol. Mas a posição de fato não mudou, porque o time estava no 4-3-3", analisou o Hernanes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.