Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Ciro de Luca|Reuters
Ciro de Luca|Reuters

Napoli ganha, mas Juventus avança à decisão da Copa da Itália

Equipe do sul da Itália não consegue reverter placar construído pela Juve na ida

Estadão Conteúdo

05 de abril de 2017 | 18h06

A Juventus está em mais uma decisão e segue na luta para conquistar a tríplice coroa na temporada. Nesta quarta-feira, foi derrotada pelo Napoli por 3 a 2, no estádio San Paolo, em Nápoles, mas avançou à final da Copa da Itália por ter vencido na ida, em Turim, há pouco mais de um mês, pelo placar de 3 a 1. O centroavante argentino Gonzalo Higuain marcou os dois gols da equipe alvinegra e chegou à marca de quatro em quatro partidas contra o seu ex-clube.

A final da Copa da Itália será no dia 2 de junho, em local a ser definido, mas tudo leva a crer que será no estádio Olímpico, em Roma. O adversário da Juventus será a Lazio, que na última terça-feira avançou mesmo com a derrota no clássico da capital para a Roma por 3 a 2 - na ida, no início de março, a equipe celeste havia vencido por 2 a 0.

Agora, a Juventus tentará buscar o seu 12.º título na história da competição, o que a deixaria ainda mais folgada na liderança. Na sequência vem a Roma, com nove conquistas, a Internazionale, com sete, e a Lazio, com seis. A equipe de Turim ganhou as últimas duas edições, sendo que em 2015 bateu justamente a sua rival da final desta temporada.

Antes do início do jogo, quando foi muito vaiado pelos torcedores no estádio San Paolo, e depois de anotar o primeiro gol, Higuaín fez questão de apontar em direção ao presidente do Napoli, Aurelio De Laurentiis, que estava nas tribunas, dando a entender que seria do dirigente a culpa pela polêmica venda do atacante para a Juventus no meio do ano passado.

Com seus gols - o primeiro aos 32 minutos do primeiro tempo e o segundo, aos 13 da segunda etapa -, Higuain deixou a Juventus em vantagem no placar da partida e no agregado da semifinal. Ainda antes do intervalo, o Napoli conseguiu o empate com o meia eslovaco Hamsik e deu esperanças ao torcedor. O mesmo aconteceu com o gol do belga Mertens, três minutos depois do segundo gol do argentino, em uma falha bisonha do goleiro brasileiro Neto, ex-Atlético Paranaense.

Com 2 a 2 no placar, o Napoli precisava de três gols para se classificar e foi ao ataque. Pouco tempo depois, aos 22 minutos, conseguiu marcar o terceiro com o atacante Lorenzo Insigne e incendiou a torcida. Mas o ímpeto ofensivo do time da casa, aliado à força defensiva da Juventus, caiu e a vitória napolitana foi mesmo insuficiente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.