Narciso culpa arbitragem e organização após derrota

Após a derrota para o São Paulo na final da Copa São Paulo de Futebol Júnior, nesta segunda-feira, no Pacaembu, o técnico do Santos, o ex-jogador Narciso, fez críticas à arbitragem do jogo e à organização do torneio. Segundo ele, seu time foi prejudicado.

André Avelar, Agencia Estado

25 de janeiro de 2010 | 13h39

A maior crítica de Narciso foi com o fato de o árbitro Thiago Peixoto não ter expulsado o goleiro Richard, do São Paulo, após uma falta logo no início do segundo tempo - recebeu apenas cartão amarelo. Depois, na decisão por pênaltis, o jogador defendeu três cobranças do Santos e definiu a vitória são-paulina por 3 a 0.

"Se o goleiro tivesse sido expulso, a gente seria campeão", afirmou Narciso, que chegou a reclamar com o árbitro após o final do jogo - o tempo normal terminou 1 a 1 - e acabou expulso. Mas o técnico do Santos também atacou a organização do torneio, dizendo que o São Paulo teve mais tempo para se preparar para a final.

"A gente deveria ter jogado a semifinal na sexta à noite, e não no sábado. Até nisso o São Paulo foi favorecido", reclamou Narciso, lembrando que a classificação são-paulina para a final aconteceu na tarde de sexta-feira, enquanto o Santos jogou na tarde de sábado, com menos tempo de recuperação.

Enquanto isso, o presidente do Santos, Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, preferiu elogiar a campanha santista na Copa São Paulo. "Lógico que o objetivo de qualquer time é conquistar o título. Mas fiquei feliz com o desempenho dos garotos. Todos os garotos, na medida do possível, serão aproveitados", afirmou o dirigente.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantosCopa São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.